11:43 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Artur Paporotnyi, da Rússia, marca de cabeça contra o Brasil na Copa do Mundo de Beach Soccer da FIFA Portugal 2015

    Rússia marca a 9s do fim e elimina o Brasil na Copa do Mundo de Beach Soccer

    Divulgação / FIFA
    Esportes
    URL curta
    0 20061

    Graças a um gol marcado por Egor Shaikov a nove segundos do fim da prorrogação, a Rússia eliminou o Brasil nas quartas de final da Copa do Mundo de Beach Soccer da FIFA Portugal 2015. O gol de cabeça deu números finais no placar da cidade de Espinho: 6 a 5.

    Bicampeões mundiais, os russos já haviam batido o Brasil da final da Copa do Mundo de 2011, em Ravena, na Itália. Com o resultado desta quinta-feira, a seleção russa avança para as semifinais e vai enfrentar Portugal no sábado. A outra vaga na final será decidida entre Itália e o vencedor do confronto entre Irã e Taiti, que se enfrentarão ainda nesta quinta.

    O jogo

    A Rússia mostrou a sua força ao abrir 2 a 0 com apenas sete minutos, com gols de Paporotnyi e Shkarin. O Brasil, porém, conseguiu uma reação avassaladora e, já aos 8, em um intervalo de menos um minuto, descontou com um belo chute de longe do goleiro Mão, empatou por Datinha e depois virou com Mauricinho em contra-ataque.

    A Rússia, porém, não se abalou e empatou no início do segundo período, com Shishin, e pouco depois devolveu a virada no placar com Peremitin. Os brasileiros voltaram a empatar com um gol de Bokinha. Mas, menos de um minuto depois, os russos balançaram as redes com Romanov.

    O Brasil ainda foi buscar o 5 a 5 com um gol de Bruno Xavier e assim forçou a disputa da prorrogação. A disputa seguiu muito equilibrada no tempo extra e, quando tudo levava a crer que a vaga na semifinal seria decidida nos pênaltis, Shaikov marcou em um dos últimos lances do confronto e decretou o 6 a 5.

    Mais:

    Rússia começa luta pelo tri no mundial de beach soccer com vitória sobre o Paraguai
    Tags:
    beach soccer, esporte, Copa do Mundo de Beach Soccer, Brasil, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik