04:50 19 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Harold Mayne-Nicholls, ex-presidente da federação chilena de futebol e do grupo de avaliação das Copas do Mundo de 2018 e 2022

    Fifa suspende ex-presidente do grupo de avaliação dos mundiais de 2018 e 2022

    © AFP 2018 / DOMINIQUE FAGET
    Esportes
    URL curta
    0 02

    Harold Mayne-Nicholls, ex-presidente da federação chilena de futebol e do grupo de avaliação das Copas do Mundo de 2018 e 2022, foi suspenso nesta segunda-feira pelo Comitê de Ética da Fifa. Acusado de violar uma cláusula de confidencialidade, ele ficará afastado por sete anos de todas as atividades relacionadas ao futebol.

    Sem dar detalhes das violações cometidas por Nicholls, a entidade informou que a pena tinha como base o artigo 36 do seu código de ética, que proíbe seus funcionários de revelar informações importantes obtidas durante o desempenho de suas atividades. 

    "Informações mais amplas serão comunicadas após a decisão final entrar em efeito", indicou a Fifa através de seu site oficial. "Os membros da Comissão de Ética e das secretarias são obrigados a manter segredo sobre tudo aquilo que tomaram conhecimento no decorrer de suas funções: principalmente fatos e conteúdos de investigações, deliberações e decisões tomadas". 

    Ainda de acordo com o artigo citado pela organização, "os membros da Comissão de Ética não podem fazer qualquer declaração em relação aos processos em curso perante a Comissão de Ética. Apenas as decisões finais já notificadas aos destinatários podem ser tornadas públicas". 

    Harold Mayne-Nicholls, que liderou o grupo de avaliadores que visitaram os países candidatos a sediar os dois próximos Mundiais, chegou a cogitar por um bom tempo a possibilidade de concorrer à presidência da Fifa nas últimas eleições, mas acabou desistindo do pleito. Atualmente, ele está sendo investigado por ter enviado e-mails à Academia de Aspirantes do Catar, especializada na formação de atletas, pedindo vagas para seu filho e seu sobrinho, bem como um emprego para o seu cunhado, como treinador de tênis.

    Nicholls foi o responsável pela redação do relatório que atribuiu a pior nota ao Catar na disputa para receber a Copa do Mundo de 2022.

    Mais:

    Diego Maradona é mais um ex-jogador na disputa pela presidência da FIFA
    FIFA deve defender-se dos EUA, diz conselheiro de Blatter
    Mercosul quer ter acesso a informações do FBI sobre corrupção na FIFA
    Zico anuncia pré-candidatura à presidência da FIFA, para “mudar as regras do jogo”
    Eleições na FIFA devem acontecer no dia 16 de dezembro
    Tags:
    investigação, Copa do Mundo, Academia de Aspirantes do Catar, FIFA, Harold Mayne-Nicholls, Catar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik