16:55 20 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    017
    Nos siga no

    1.280 especialistas entrevistados em dez países creem que nos próximos anos o mercado de ativos e pagamentos digitais se fortalecerá, e que deverá pelo menos igualar o dinheiro em espécie na próxima década.

    Os ativos digitais podem rivalizar ou até mesmo substituir as moedas emitidas por bancos centrais em um espaço de cinco a dez anos, uma opinião compartilhada por 75% de executivos da indústria financeira, segundo uma pesquisa da Deloitte, a maior empresa privada de auditoria e consultoria de serviços financeiros do mundo.

    Os especialistas, que incluem executivos seniores em uma variedade de indústrias, incluindo serviços financeiros, também recomendaram que as empresas de serviços financeiros adotem criptomoedas, ativos digitais e a tecnologia blockchain, ou corram o risco de perder para os concorrentes.

    Os 1.280 entrevistados no Brasil, China, Reino Unido, Alemanha, Hong Kong, Japão, Cingapura, África do Sul, EUA e Emirados Árabes Unidos esperam obter benefícios comerciais positivos de uma variedade de ativos.

    Esses incluem stablecoins — ativos digitais que ligam seu valor a moedas fiduciárias como o dólar ou o euro e visam garantir a estabilidade da taxa de câmbio, moedas digitais de bancos centrais (CBDCs, na sigla em inglês), moedas estáveis impulsionadas por algoritmos, e moedas controladas por empresas.

    Os dados mostram que o fluxo de fundos para este setor financeiro está aumentando porque os atores institucionais, com maiores recursos do que os investidores de varejo, estão investindo em criptoativos. Estas instituições veem as criptomoedas como um novo ativo seguro, com certas vantagens sobre os ativos mais tradicionais, como o ouro.

    As empresas também estão procurando integrar esses ativos e até mesmo mudar seus produtos tradicionais para "estarem preparadas para as necessidades futuras de seus clientes", observam os autores do relatório da Deloitte, citados pelo portal Business Insider.

    "A participação na era dos ativos digitais não é uma opção, ela é inevitável. Os líderes só têm que decidir como usar os ativos digitais e a nova infraestrutura global de serviços financeiros em seu benefício."

    80% considerou que o setor verá novos fluxos de receita provenientes de ativos digitais e do blockchain, com quase metade identificando a custódia como a principal oportunidade, enquanto outros apontam como tais os novos canais ou tipos de pagamento e diversificação das carteiras de investimento.

    "Existem oportunidades de mudança real em várias áreas dos mercados financeiros globais para aqueles atores que exploram novas maneiras de aproveitar o poder da tecnologia de blockchain e ativos digitais para reinventar seus modelos de negócios", comentou Richard Walker, líder da indústria de serviços financeiros da Deloitte nos EUA.

    No entanto, alguns reconheceram que existem obstáculos à transformação da indústria. Cerca de 65% disseram que a falta de infraestrutura financeira focalizada em criptomoedas é o maior obstáculo à adoção em massa. Os riscos em torno da cibersegurança, as questões regulatórias e a necessidade de salvaguardar a privacidade também foram citados como barreiras.

    Mais:

    Coreia do Sul avança com a tributação sobre criptomoedas
    'Britcoin'? Reino Unido considera criar moeda digital para desafiar bitcoin e outras criptomoedas
    Chefe do Tesouro dos EUA diz que criptomoedas são 'problema crescente'
    Tags:
    Business Insider, Brasil, China, Reino Unido, Alemanha, Hong Kong, Japão, Cingapura, África do Sul, EUA, Emirados Árabes Unidos, EAU
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar