13:45 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    0 90
    Nos siga no

    Ministério da Economia havia informado na quinta-feira (24) que o governo apresentaria proposta para mudar as regras do imposto de renda (IR). Alteração dos valores foi uma das promessas de campanha do presidente.

    Nesta sexta-feira (25), o governo federal, a pedido do presidente Jair Bolsonaro, entregou ao Congresso proposta que eleva a isenção do Imposto de Renda a R$ 2,5 mil como parte da reforma tributária, segundo a CNN Brasil.

    Em reunião na segunda-feira (21), ficou acordado o envio ao Legislativo de projeto de lei que elevava a faixa de isenção de R$ 1.903,99 para R$ 2.400. Entretanto, após o encontro, o presidente solicitou que o valor fosse de R$ 2.500.

    Segundo a mídia, Bolsonaro também pediu que a reforma não inclua a criação de novos tributos ou a elevação da carga tributária. Por isso, ela não incluirá a criação de um imposto digital.

    A expectativa do governo federal é de que a reforma tributária, em formato fatiado, seja aprovada até dezembro já que, por ser um ano eleitoral, dificilmente as propostas serão votadas.

    A primeira fase da reforma tributária foi a entrega em julho do ano passado do projeto de lei para unir PIS e Cofins, dois tributos federais que darão lugar à Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS). A proposta enfrenta resistência do setor de serviços, que teme aumento da carga tributária, segundo O Globo.

    Atualmente, rendimentos de até R$ 1.903,98 são livres de imposto de renda. Elevar esse valor é uma promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro, que chegou a falar em ampliar a isenção para até R$ 5 mil, de acordo com a mídia.

    Mais:

    Bolsonaro manda editar decreto para permitir que militares da ativa atuem no governo sem restrições
    Bolsonaro pode lançar 'pacote de bondades' para se reeleger em 2022
    Eleições 2022: Lula tem 49% e Bolsonaro 23% de intenção de votos para presidência, segundo pesquisa
    Tags:
    economia, Brasil, Bolsonaro, imposto de renda
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar