08:43 23 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    2100
    Nos siga no

    Preço da principal criptomoeda caiu pela metade desde seu recorde histórico de abril, quando bateu quase US$ 65 mil. Bitcoin agora é cotado por US$ 30 mil (cerca de R$ 158 mil), nesta quarta-feira (19).

    O preço do bitcoin caiu mais de metade em relação ao seu máximo histórico de abril e está hoje, quarta-feira (19), nos US$ 30.000 (cerca de R$ 158 mil). O último recorde histórico da criptomeda havia sido em 14 de abril, quando chegou a valer US$ 64.854 (mais de R$ 342 mil), de acordo com dados de trading.

    Na maior bolsa de criptomoedas, a Binance, em termos de volume de negócios, o preço do bitcoin caiu 29% por volta das 10h00 no horário de Brasília.

    A moeda digital despencou em sua maior baixa em três meses e meio devido a uma onda de vendas que se intensificou depois que a China proibiu as instituições financeiras e de pagamento de prestarem serviços de criptomoedas. O declínio do bitcoin arrasta junto outras do tipo. O ether, moeda ligada à rede ethereum, perdeu até 28%. Na semana, acumula perdas de 40% desde que atingiu o maior recorde em 12 de maio.

    As quedas nos preços das criptomoedas na semana passada foram provocadas pelos comentários de Elon Musk de que a Tesla não aceitará mais bitcoins como pagamento. Seus tweets subsequentes causaram mais confusão sobre se a montadora havia se livrado de suas participações na moeda.

    O anúncio da China nesta terça-feira (18) de proibir as instituições financeiras e empresas de pagamento de fornecerem serviços relacionados a transações de criptomoedas exacerbou as vendas do bitcoin. A China também alertou os investidores contra a negociação especulativa de criptomoedas.

    "Os mercados de criptomoedas estão atualmente processando uma cascata de notícias que alimenta o argumento de baixa no desenvolvimento de preços", disse Ulrik Lykke, CEO do fundo de hedge de criptomoedas ARK36.

    Ainda assim, Lykke afirma que tais movimentos não são incomuns no volátil mercado das criptomoedas.

    "Em termos da perspectiva do bitcoin, as coisas podem estar parecendo sombrias agora, mas historicamente este é apenas mais um obstáculo para o bitcoin superar e um pequeno obstáculo em comparação com o que ele tem enfrentado no passado", disse Lykke.

    Mais:

    Bitcoin sobe pela 1ª vez acima de US$ 50 mil
    Preço de um metal raro e precioso aumentou 131% em 2021 ultrapassando até bitcoin
    Bitcoin é 'arma financeira chinesa' que ameaça o dólar norte-americano, diz cofundador do PayPal
    Tags:
    queda, China, dinheiro, criptomoeda, bitcoin
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar