16:47 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    O índice é referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis, e sofre a maior influência do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que tem peso de 60%.

    O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) subiu 2,53% em fevereiro, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira (25). Com avanço de 2,58% em janeiro, o índice acumula alta de 5,17% no ano e de 28,94% em 12 meses.

    A principal contribuição para o resultado veio da alta do preço dos combustíveis e de matérias-primas brutas no período. Segundo a pesquisa, o subgrupo combustíveis avançou 12,68% em fevereiro, no atacado, após alta de 5,08% em janeiro. Para os consumidores, a gasolina subiu 1,76% em janeiro e 4,42% em fevereiro.

    Referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis, o IGP-M é impactado pelas oscilações do dólar e por cotações internacionais de produtos primários, como commodities e metais.

    Movimentação em posto de gasolina em Brasília
    © Folhapress / Cláudio Marques/Futura Press
    Movimentação em posto de gasolina em Brasília

    O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), indicador com maior influência no índice geral, com peso de 60%, registrou variação de 3,28%, muito próxima da apurada em janeiro, que foi de 3,38%.

    "Apesar da similaridade, o resultado mostrou que a pressão exercida pelas matérias-primas brutas se espalhou pelas demais classes do IPA favorecendo o acréscimo das taxas dos grupos bens intermediários (de 2,54% para 4,67%), influenciada por materiais e componentes para a manufatura (de 1,98% para 4,16%), e bens finais (de 1,09% para 1,25%), este influenciado pelo aumento da gasolina, cujo preço subiu 17,43%, ante 6,63% no mês anterior", destacou André Braz, coordenador dos Índices de Preços da FGV.

    Há um ano, em fevereiro de 2020, o IGP-M caía 0,04% e acumulava alta de 6,82% em 12 meses.

    Mais:

    Economista: condicionar auxílio emergencial à PEC do Pacto Federativo é 'equivocado e ineficaz'
    Senador dos EUA defende desvinculação da economia chinesa para vencer a 'nova guerra fria'
    Intervenção na energia: economista avalia interesses de Bolsonaro com mudanças no setor
    Tags:
    commodities, Dólar, preços, inflação, imóveis, índices, gasolina, combustível
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar