21:30 22 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    Por
    226
    Nos siga no

    Entrada na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) ajuda o Brasil a explorar o seu potencial para o desenvolvimento do mercado de carbono, acredita economista ouvida pela Sputnik Brasil.

    O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o Brasil cumpre 94 dos 245 parâmetros políticos, econômicos, sociais e ambientais exigidos pela OCDE e que o país está "pronto para ingressar" no bloco.

    Para a economista Nadja Heiderich, professora da Faculdade de Economia da Fecap (Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado), coordenadora do Núcleo de Estudos em Conjuntura Econômica, a entrada do Brasil na OCDE está condicionada à política de reformas estruturantes.

    "Um controle das contas públicas com a PEC do Teto dos Gastos e agora as agendas de reformas estruturantes vem também para trazer uma solidez maior para o Brasil no futuro. Essa seja talvez a principal vertente para a entrada na OCDE", afirmou.

    Preservação ambiental é menos importante do que reformas

    O relatório da OCDE emitido na quarta-feira (16) sugere ao Brasil o aumento da fiscalização na Amazônia e a intensificação da preservação das florestas.

    Ministro da Economia, Paulo Guedes, durante cerimônia em Brasília.
    © Folhapress / Pedro Ladeira
    Ministro da Economia, Paulo Guedes, durante cerimônia em Brasília.

    Nadja Heiderich disse que a questão ambiental deve ser encarada com seriedade, mas, na verdade, possui um papel "coadjuvante" para a entrada do Brasil na OCDE se comparada com a necessidade de reformas estruturantes.

    "Como coadjuvante há a questão ambiental porque diante da escassez de recursos que a gente tem na economia a gente precisa também amparar esse lado, é uma preocupação que também deve ser levada em conta com seriedade", afirmou.

    Brasil teria acesso a recursos financeiros para mercado de carbono

    Paulo Guedes pediu também o apoio da OCDE para ajudar o Brasil a reforçar as medidas da agenda social e ambiental do país.

    "Sabemos que o futuro é verde e é digital. Precisamos do apoio da OCDE para implementar um sistema de comércio de carbono alinhado com nossas políticas e com as políticas ambientais internacionais", disse o ministro.

    Nadja Heiderich comentou a declaração de Guedes e disse que a entrada do Brasil na OCDE facilita o acesso do país aos recursos necessários para projetos que gerem crédito de carbono.

    "O Brasil tem diversos projetos que têm um potencial enorme para a geração desses créditos de carbono. É um mercado inexplorado por nós, e que tem um potencial grande. Entrando para a OCDE a gente vai ter apoio financeiro de instituições desses países-membros, como também as diretrizes da implementação desse mercado", afirmou.

    Nadja Heiderich disse que o ingresso na OCDE faz com o que o Brasil tenha acesso ao conhecimento sobre mercado de carbono que os países-membros do grupo possuem.

    "A gente vai ter os parâmetros para isso. Talvez seja por isso que o ministro falou da importância da OCDE para o desenvolvimento desse mercado porque hoje a gente não tem desenvolvido ainda esse mercado, apesar de todo nosso potencial", declarou.

    O Brasil solicitou formalmente a entrada na OCDE em maio de 2017. Além dele, há outros cinco países na fila: Argentina, Bulgária, Croácia, Peru e Romênia.

    Para entrar no grupo, porém, é preciso que os integrantes da OCDE concordem em abrir vagas para novos associados.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Sem auxílio emergencial, Brasil começará 2021 pior do que termina 2020, diz economista
    'Salário mínimo sem aumento real detém processo de distribuição de renda no país', avalia economista
    Guedes lista venda de 9 estatais em 2021, incluindo Correios e Eletrobras, diz jornal
    Paulo Guedes diz que vacinação em massa contra COVID-19 deve custar R$ 20 bilhões
    Ministro Paulo Guedes defende vacinação contra COVID-19 para retomar crescimento do Brasil
    Tags:
    meio ambiente, preservação, emissões de carbono, carbono, economia mundial, economia, Brasil, Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Paulo Guedes
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar