00:07 23 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    Brasil combatendo coronavírus no fim de novembro (45)
    0 33
    Nos siga no

    O Brasil abriu 394.989 vagas formais de trabalho em outubro, resultado de 1.548.628 admissões e de 1.153.639 desligamentos.

    Os dados representam o melhor resultado mensal da série histórica do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), iniciada em 1992, divulgados nesta quinta-feira (26) pelo Ministério da Economia.

    Segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, é possível inclusive que o país chegue ao final de 2020 sem perda de empregos formais.

    "2020 será o ano em que a pandemia atingiu as famílias brasileiras, e derrubou empregos, mas reagimos com resiliência, soubemos proteger nossas vidas e, ao mesmo tempo, manter a economia girando para proteger nossos empregos e nossas empresas", afirmou Guedes.

    O anúncio dos números foi dado durante uma coletiva de imprensa.

    O secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, disse que o Brasil pode fechar o ano com um saldo positivo de emprego.

    "Com a criação de quase 400 mil novas vagas, chegamos a uma perspectiva factível, de fechar o ano de 2020 com saldo positivo de empregos formais. Isso demonstra a seriedade do governo Bolsonaro, de nossa política econômica e de nossa política de emprego e renda", disse.

    Dos cinco grandes grupamentos de atividades econômicas, quatro tiveram saldo positivo no emprego em outubro. O principal foi o setor de serviços, que abriu 156.766 novas vagas. No comércio foram criados 115.647 postos; na indústria, 86.426; na construção, 36.296.

    Tema:
    Brasil combatendo coronavírus no fim de novembro (45)

    Mais:

    Ministério da Economia melhora projeção de queda do PIB em 2020
    Recuperação da economia global: FMI está otimista, mas nem tanto
    Brasil precisa fazer reformas para aproveitar liquidez mundial, opina economista
    Pessimismo com Brasil e Argentina tem razões políticas e econômicas, diz especialista
    Tags:
    COVID-19, trabalhadores, trabalhador, trabalho, economia, Ministério da Economia do Brasil, desemprego, empregos formais, emprego, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar