01:27 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    0 112
    Nos siga no

    "Precisamos nos precaver contra fazer muito pouco agora", adverte presidente do Banco Mundial sobre aumento da dívida.

    O presidente do Banco Mundial, David Malpass, afirmou neste sábado (22) durante a cúpula virtual do G20 que não proporcionar agora um "alívio mais permanente da dívida" a alguns países poderia conduzir a um aumento da pobreza e uma repetição dos defaults "desordenados" observados na década de 1980, informa a agência Reuters.

    Malpass elogiou o progresso realizado pelos países do G20 no aumento da transparência da dívida e seu alívio para os países mais pobres, porém, salientou que é preciso fazer mais. "A redução da dívida e a transparência vão permitir um investimento produtivo, a chave para alcançar uma recuperação mais precoce, mais forte e mais duradoura", disse.

    "Precisamos nos precaver contra fazer muito pouco agora e logo sofrer defaults desordenados e reestruturações repetidas como na década de 1980", declarou o presidente do Banco Mundial.

    A chamada "década perdida", termo empregue para descrever as crises econômicas sofridas na América Latina durante a década de 1980, deixou severamente endividados vários países da região e outras nações, incapazes de cumprir com o pagamento de suas dívidas, o que atrasou o crescimento econômico e os esforços para reduzir a pobreza.

    Líderes reunidos durante conferência do G20, realizada via videoconferência sob a presidência da Arábia Saudita, 21 de novembro de 2020
    © REUTERS / Yves Herman
    Líderes reunidos durante conferência do G20, realizada via videoconferência sob a presidência da Arábia Saudita, 21 de novembro de 2020

    Malpass advertiu que os problemas da dívida estão se tornando mais frequentes em países africanos como o Chade, Angola, Etiópia e Zâmbia. Enquanto isso, algumas nações, incluindo a China, assim como credores do setor privado, ainda se mostram relutantes quanto à necessidade de cancelar as dívidas.

    Malpass salientou que o Banco Mundial está trabalhando em estreita colaboração com o G20 em países e regiões afetadas por debilidade econômica, conflitos e violência, como a Somália, o Líbano e a Cisjordânia.

    Mais:

    Novo rumo nos EUA: dólar pode perder terreno se Biden ganhar
    Alta recorde do dólar vai provocar a falta do arroz na mesa do brasileiro?
    Criação de dinheiro 'do nada' pelo Fed dos EUA colapsará o dólar, alerta economista
    Tags:
    desenvolvimento, dívida, crise, Banco Mundial, economia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar