23:07 25 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    186
    Nos siga no

    Dados do Banco Central mostraram que em setembro US$ 293 milhões (R$ 1,6 bilhão) foram enviadas ao Brasil. Esse foi o maior volume já registrado para o período desde o início da série histórica, contabilizada a partir de 1995.

    De janeiro a setembro deste ano, foram enviados ao país US$ 2,407 bilhões (R$ 13,49 bilhões), o número representa um crescimento de 11,6% em relação a igual período de 2019. As informações foram publicadas pela Agência Brasil neste domingo (25).

    O chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, informou que, com a alta do dólar, as remessas de brasileiros que vivem no exterior para familiares no Brasil têm batido recordes.

    "Como a pessoa no exterior que está mandando para seus parentes no Brasil sabe que aquela mesma quantidade de dólares que manda sempre vai representar uma quantidade maior, pode ter um incentivo para aumentar esse fluxo em dólares", disse.

    Da mesma maneira que estimula o envio de dólares ao Brasil, a alta da moeda norte-americana contribui para a queda do envio de recursos do Brasil para o exterior. Em setembro, essas transferências chegaram a US$ 128 milhões (R$ 719 milhões), queda de 18,9% na comparação com o mesmo mês de 2019.

    No acumulado do ano até setembro, o valor chegou a US$ 1,065 bilhão (R$ 5,62 bilhões), uma queda de 31,1% contra igual período de 2019.

    Mais:

    Apesar de previsões ruins, crise na economia brasileira não vai ser tão dramática, diz especialista
    Retomada da economia no Brasil só será possível com reformas, avalia especialista
    Alta demanda da China alavancou setor agropecuário do Brasil, avalia economista
    Xeque-mate econômico: como responderia China às sanções econômicas dos EUA?
    Tags:
    real, Banco Central, moeda estrangeira, moeda nacional, moeda, Brasil, dólares, dólar, economia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar