22:13 19 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no fim de setembro (25)
    3111
    Nos siga no

    O governo chinês decidiu nesta sexta-feira (25) que vai parar de aceitar pedidos de importação da empresa brasileira Monteiro Indústria de Pescados Ltda por uma semana, a partir de 26 de setembro, após um pacote de peixe congelado testar positivo para o coronavírus.

    A Abipesca (Associação Brasileira das Indústrias de Pescados), cujos integrantes exportam para a China 30% dos embarques nacionais, avaliou o ocorrido como um caso isolado e que ainda carece de informações. As informações foram publicadas pelo jornal Folha de S.Paulo.

    A alfândega chinesa já havia dito que suspenderia importações de empresas cujos testes em produtos fossem positivos para o novo coronavírus por uma semana.

    O produto no qual teria sido identificado a contaminação é uma embalagem de peixe espada congelado.

    O presidente da Abipesca, Eduardo Lobo, disse ao jornal que o peixe espada não é um dos produtos mais vendidos para a China, que incluem pescadas amarela e branca, além de atum, entre outros.

    A exportação de pescados do Brasil à China rende em torno de US$ 70 milhões por ano (R$ 389,7 milhões). A estimativa é de que as exportações de pescados do Brasil aumentem para US$ 600 milhões (R$ 3,340 bilhões) por ano em 2021 e ultrapassem US$ 1 bilhão (R$ 5,6 bilhões) em 2025.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no fim de setembro (25)

    Mais:

    Brasil analisa eliminação temporária de tarifas de importação de soja, arroz e milho
    Veto brasileiro à importação de carne suína alemã não é retaliação, diz especialista
    China suspende importação de carne suína de 2 frigoríficos do Brasil
    Tags:
    importações, importação, economia, Associação Brasileira das Indústrias de Pescado (Abipesca), pescado, pesca, China, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar