04:56 25 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    251
    Nos siga no

    A produção industrial brasileira cresceu 8,9% em junho deste ano, na comparação com maio.

    Os dados foram publicados nesta terça-feira (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    Essa é a segunda alta consecutiva do indicador, que já havia registrado expansão de 8,2% em maio. Foi também a maior taxa de crescimento desde junho de 2018 (12,5%).

    Mesmo com o crescimento, a indústria brasileira ainda não conseguiu recuperar totalmente as perdas sofridas em março e abril, causadas pela pandemia da COVID-19, quando o setor caiu 26,6%.

    Apesar da alta de maio para junho, a produção apresentou queda de 9% na comparação com junho de 2019. Houve ainda recuos de 10,9% no acumulado do ano e de 5,6% no acumulado de 12 meses.

    "O avanço de 8,9% da atividade industrial de maio para junho de 2020 teve crescimento generalizado, alcançando todas as grandes categorias econômicas e a maior parte [24] dos 26 ramos pesquisados. Entre as atividades, a influência positiva mais relevante foi de veículos automotores, reboques e carrocerias, que avançou 70,0%, impulsionada pelo retorno à produção de unidades paralisadas por causa da pandemia da COVID-19", escreveu o IBGE.

    Entre as quatro grandes categorias econômicas da indústria, a maior alta foi observada nos bens de consumo duráveis (82,2%).

    Mais:

    CNI: Pandemia afeta negativamente 57% das indústrias exportadoras
    Brasil precisa acelerar a agenda de competitividade ou ficará para trás, diz economista
    Sem garantia de sobrevivência, pequenas empresas ameaçam economia brasileira
    Brasil: Ministério da Economia avalia estender auxílio emergencial até o fim de 2020
    Brasil economizou R$ 466 milhões com trabalho remoto durante a pandemia, diz Ministério da Economia
    Tags:
    produção, crescimento, indústria, economia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar