03:55 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    1232
    Nos siga no

    O negócio do petróleo cru não está vivendo seus melhores tempos, com problemas na extração e cotação. Mas os piores cenários se preveem para o segmento do petróleo offshore.

    Ainda o ano não chegou a metade e 2020 já está se revelando um desafio para o setor petrolífero em geral: uma pandemia global provocando recessão econômica e queda do preço, capacidade de armazenamento de petróleo quase esgotada e agora, para completar, surgem dúvidas crescentes sobre a demanda por esta matéria-prima no futuro.

    Se a isso somarmos a aproximação da temporada de furacões, temos uma tempestade perfeita em especial para o petróleo offshore – responsável por 30% da produção mundial – que já está forçando as grandes companhias petrolíferas a buscar soluções drásticas.

    Algumas delas já começaram a trabalhar para redirecionar todas as extrações das plataformas offshore para terra, onde as instalações são mais flexíveis e os custos operacionais menores, destaca o portal Oil Price.

    Nuvens muito negras

    Muitos novos projetos offshore foram por essa razão colocados em espera, aguardando que o mercado petrolífero se defina.

    Para tornar o cenário ainda mais dramático, a exiguidade física das plataformas offshore torna os trabalhadores mais vulneráveis ao contágio pelo novo coronavírus. A Royal Dutch Shell já foi forçada a evacuar alguns de seus funcionários infectados pelo vírus de uma de suas plataformas.

    Mas não se trata de um caso isolado. O mesmo problema tem se repetido no golfo do México, no mar do Norte, em Moçambique, Canadá e Cazaquistão, onde centenas de trabalhadores foram infectados com o SARS-CoV-2 nas últimas semanas.

    As perspectivas não são assim animadoras para um sector da indústria petrolífera que ainda não recuperou da última grande queda da cotação do petróleo em 2014-2015, quando os preços caíram repentinamente de US$ 100 (R$ 534,80) para um mínimo de US$ 40 (R$ 213,92).

    Segundo Jon Marsh Duesund, especialista citado pelo portal, "os perfuradores offshore e os operadores de navios offshore não conseguirão pagar as dívidas vincendas de 2020 com base em seu fluxo de caixa das atividades operacionais, a menos que sejam capazes de fazer cortes suficientes nos gastos de capital".

    Extração de petróleo (imagem referencial)
    © Sputnik / Vitaly Timkiv
    Extração de petróleo (imagem referencial)

    "Caso contrário, eles terão que recorrer ao mercado de capitais para refinanciamento", rematou.

    Mas com a economia global enfrentando dificuldades, a indústria petrolífera offshore pode não ser capaz de garantir os fundos de que precisa para se manter à tona, conclui o Oil Price.

    Mais:

    Pandemia desafia capacidade global de armazenar petróleo
    Preços do petróleo negativos? Analista explica valores baixíssimos e sistema bancário quebrado
    Após colapso histórico, Trump considera interromper importações de petróleo saudita
    Tags:
    COVID-19, recessão, pandemia, offshore, petróleo bruto, petróleo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar