17:17 06 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    261
    Nos siga no

    O pedido de recuperação judicial ocorre após outra grande operadora aérea da América do Sul, a Avianca, solicitar o mesmo nos EUA para reorganizar sua dívida.

    Nesta terça-feira (26), a LATAM anunciou a solicitação de recuperação judicial, salientando que, contudo, esta decisão não afetará imediatamente seus voos.

    A declaração inclui suas afiliadas na Colômbia, Peru e Equador, assim como suas operações nos EUA, mas omite suas afiliadas na Argentina, Brasil e Paraguai.

    Anteriormente, a gigante do setor aéreo anunciou que demitiria 1.400 de seus funcionários na América Latina devido à pandemia do coronavírus, além de diminuir suas operações em 95% em meio ao colapso das viagens internacionais.

    "Diante da maior crise da história da aviação, o conselho aprovou esse caminho após analisar todas as alternativas disponíveis para garantir a sustentabilidade do grupo. No passado, nos adaptamos a novas realidades e por isso estamos confiantes de que a LATAM será capaz de ter sucesso no contexto pós-COVID-19 e continuar a servir a América Latina, conectando a região ao mundo", disse Ignacio Cueto, presidente do Conselho de Administração da LATAM, em um comunicado de imprensa.

    Segundo o comunicado, a companhia aérea acredita que se trata de um caminho para "garantir a sustentabilidade do grupo".

    A LATAM divulgou que gradualmente aumentaria o número de voos começando em junho deste ano, prometendo passagens a valores econômicos e opções mais flexíveis para passageiros. A estratégia busca alcançar 18% de sua capacidade anterior à crise.

    Mais:

    Após ameaça de suspensão de voos, Pompeo e Araújo discutem resposta à COVID-19
    Por causa de Bolsonaro, deputados pedem suspensão total de voos do Brasil para Portugal
    Melhores fotos da semana em que aeroportos do Brasil seguem vazios esperando por passageiros
    Tags:
    voos, falência, América Latina, Latam, economia, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar