00:18 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    140
    Nos siga no

    BRICS não planeja criar um análogo da OPEP, sendo que apenas a Rússia e o Brasil são exportadores de petróleo, os outros países são importadores, disse Pavel Knyazev, diretor adjunto do departamento de planejamento da política externa da chancelaria russa.

    A pandemia do novo coronavírus fez com que a demanda por todos os produtos petrolíferos, desde a gasolina até ao combustível de avião, caísse drasticamente. Os depósitos de petróleo em todo o mundo estão sendo rapidamente preenchidos.

    "BRICS não irá definitivamente criar uma BRICS OPEP, sendo que dos países que integram o bloco somente a Rússia e em certa medida o Brasil são exportadores, todos os outros são sobretudo importadores", afirmou Knyazev, respondendo a questão se o bloco planeja criar uma organização semelhante à OPEP e empreender esforços para estabilizar o mercado da energia.

    Nesta terça-feira, os futuros de petróleo para junho das marcas Brent e WTI registraram enormes quedas de 23% e 29% respetivamente. Um dia antes, o preço do petróleo WTI dos EUA com entrega em maio atingiu valores negativos pela primeira vez na história.

    No passado dia 12 de abril, todos os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (OPEP+) chegaram a um acordo para cortar a produção de petróleo em 9,7 milhões de barris de petróleo por dia durante maio e junho.

    A partir de janeiro de 2021 até abril de 2022 a produção petrolífera terá um corte de 5,8 milhões de barris diários.

    Mais:

    Após colapso histórico, Trump considera interromper importações de petróleo saudita
    De olho em vacina, países do BRICS debatem coordenação na luta contra a COVID-19
    Preços do petróleo negativos? Analista explica valores baixíssimos e sistema bancário quebrado
    Tags:
    COVID-19, WTI, Brent, novo coronavírus, produção de petróleo, BRICS, Rússia, Brasil, Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), OPEP
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar