15:54 04 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    Situação em torno da pandemia de COVID-19 no fim de abril (140)
    360
    Nos siga no

    A UE necessita urgentemente de injeções financeiras para se manter à tona e sobreviver à pandemia que assola atualmente o continente, advertiu comissário europeu da Economia, Paolo Gentiloni.

    O recurso para lidar com a crise, provocada pela COVID-19, poderia ser de 1,5 trilhão de euros (R$ 8,6 trilhões), declarou o político italiano à revista de notícias Der Spiegel.

    O comissário para assuntos econômicos e financeiros disse que a Europa está passando pela "pior crise" desde a Segunda Guerra Mundial, que ameaça a própria existência da União Europeia como uma entidade econômica e política única.

    Gentiloni citou uma previsão do Fundo Monetário Internacional (FMI), dizendo que a UE poderia ver uma queda sem precedentes de 7,5% no PIB deste ano. Em comparação com 2009, durante a crise financeira global, o PIB da UE caiu apenas 4,4%.

    Euro
    © CC0
    Euro

    Para evitar as consequências da crise, a Europa precisa urgentemente de "uma ferramenta comum para financiar a reconstrução", aconselhou Gentiloni.

    "Caso contrário, arriscamos [uma situação] quando as diferenças entre as economias da zona do euro e do resto do mercado único se tornam grandes demais e as duas se separam", complementou.

    Até o momento, o Eurogrupo (grupo informal que reúne ministros das Finanças dos países-membros da zona do euro) destinou apenas 500 bilhões de euros (R$ 2,8 trilhões) para financiar despesas médicas e ajudar as pequenas e médias empresas.

    "Não podemos esperar até que o vírus 'faça as pazes' conosco antes de reconstruirmos. A reconstrução deve começar agora, na primavera, no verão [europeu]", finalizou.

    Tema:
    Situação em torno da pandemia de COVID-19 no fim de abril (140)

    Mais:

    Portugal anuncia 9 bi de euros para recuperação econômica, focando no turismo e microempresas
    Coronavírus: UE anuncia ajuda de quase 1 bilhão de euros para América Latina e Caribe
    UE pede desculpas à Itália e promete 100 bi de euros para combater pandemia
    Tags:
    euro, crise financeira, COVID-19, novo coronavírus, União Europeia, Paolo Gentiloni
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar