21:31 31 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    1291
    Nos siga no

    O presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado russo, Konstantin Kosachev, apelou à abolição de todas as sanções no mundo, exceto as impostas pela ONU, devido à propagação do coronavírus e à situação no mercado petrolífero.

    Segundo Kosachev, o acordo para anulação das medidas restritivas poderia ser iniciado pelos Estados-membros do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul), apoiado pelos países do G20 e certificado pelo Conselho de Segurança da ONU.

    "Chegou a hora de um acordo global sobre o cancelamento simultâneo e total de quaisquer sanções econômicas, além das introduzidas pelo Conselho de Segurança da ONU", escreveu no Facebook.

    O líder parlamentar acredita que a queda na demanda de recursos energéticos e as flutuações monetárias, bem como as ameaças à segurança humana, provocam riscos duradouros de que a humanidade entre em uma recessão global prolongada.

    Líderes dos países-membros do BRICS no encontro oficial do bloco em Brasília, Brasil, 14 de novembro de 2019
    © AP Photo / Pavel Golovkin / Pool
    Líderes dos países-membros do BRICS no encontro oficial do bloco em Brasília, Brasil, 14 de novembro de 2019

    O legislador russo também comentou que, se nenhuma ação for tomada, haverá uma crise econômica "que não poupará nenhum país", lembrando que "já há pedidos" para rever a política de sanções de Washington contra o Irã e a política de sanções da UE contra a Rússia, mas que isso ainda é insuficiente.

    Kosachev destacou que a zeragem das sanções pode ser uma resposta mais rápida e eficaz aos desafios relacionados com a pandemia e questões afins.

    "Mas o principal é que agora tudo isso pode ser feito sem olhar para o passado, sem olhar para a política e sem que aqueles que se deixaram levar pelas sanções percam a face", comentou.

    O político russo lembrou que, segundo os especialistas, hoje apenas 30% da economia mundial estão na zona "verde", enquanto 70% estão sob sanções ou na zona de imprevisibilidade, sob ameaça delas. A adoção de decisões de anular as sanções libertará esse potencial, concluiu o senador.

    Mais:

    Decisões sobre cancelamento de cúpulas de BRICS e OCX na Rússia ainda não foram tomadas
    BRICS pode expandir cooperação admitindo novos países, declara vice-chanceler russo interino
    Brasil vai a Moscou atrás de resultados concretos em reunião dos BRICS
    Tags:
    sanções econômicas, sanções, pandemia, COVID-19, novo coronavírus, Konstantin Kosachev, BRICS
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar