09:24 13 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    3201
    Nos siga no

    Os mercados de ações e os preços do petróleo entraram em queda livre nesta segunda-feira (16). Os cortes nas taxas de juros e os estímulos de Bancos Centrais não foram suficientes para mudar o quadro. 

    No domingo, o Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) reduziu os custos dos empréstimos para quase zero - seu segundo corte de emergência em menos de duas semanas.

    O Fed também divulgou um enorme programa de compra de ativos, semelhante às medidas implementadas durante a crise financeira global há mais de uma década, e na segunda-feira sua agência em Nova York divulgou outros US$ 500 bilhões em injeções de dinheiro para aumentar a liquidez.

    O Banco do Japão aderiu na segunda-feira, dizendo que intensificaria seu programa de compra de títulos.

    Em ação conjunta coordenada com o Banco Central Europeu, o Banco da Inglaterra, o Banco do Japão, o Banco do Canadá e o Banco Nacional Suíço, o Fed passou a combater as "pressões de financiamento em dólares" globais, de acordo com seu chefe Jerome Powell.

    Mas o mercado não ficou impressionado e, com o coronavírus se espalhando pelo mundo, o chefe da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse ser impossível prever o pico da pandemia. 

    O mercado de ações de Sydney liderou as perdas na Ásia e no Pacífico, caindo 9,7%. Foi a pior queda diária da história da Austrália. 

    Xangai caiu 3,4% e a escala da crise foi relevada pela divulgação da informação de que a produção industrial chinesa registrou a primeira contração em quase 30 anos. 

    Os principais mercados da Europa caíram cerca de 10% com a abertura de Wall Street, que também registra perdas de magnitude semelhante, o que desencadeou a paralisação de diversas bolsas de valores

    "O pacote agressivo de corte de taxas e estímulos do Fed na noite passada serviu como um sinal de alerta para os mercados", disse David Madden, analista do CMC Market no Reino Unido, em entrevista à agência de notícias AFP. "Um grande corte nas taxas dá a impressão de que eles, o Fed, estão nervosos, e os traders perceberam isso".

    Mais:

    Representante da OMS explica alta taxa de mortalidade do coronavírus na Itália
    Pura fraude: hackers se aproveitam do pânico criado pelo coronavírus para lucrar
    OMS diz que há registro de mortes de crianças por novo coronavírus
    Portugal registra 1ª morte causada por coronavírus
    Tags:
    Bolsa de Valores, economia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar