18:57 06 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    861
    Nos siga no

    O dólar abriu nesta quinta-feira (12) em alta e chegou a bater a marca de R$ 5 pela primeira vez na história, após a Organização Mundial da Saúde (OMS) ter classificado o novo coronavírus como uma pandemia.

    Em sua cotação mais alta, a moeda americana atingiu R$ 5,0277, máxima nominal já registrada no país sem considerar a inflação. Porém, o dólar recuou levemente no início das operações, e às 9h26 estava em R$ 4,9595. 

    No ano, a moeda americana subiu 25%. Para conter a alta, o Banco Central anunciou leilão de venda à vista de até US$ 2,5 bilhões na manhã de hoje. Ontem, o dólar encerrou o dia a R$ 4,7215, alta de 1,65%. 

    Além da OMS ter declarado pandemia, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, suspendeu viagens da Europa para território americano nos próximos 30 dias. 

    No Brasil, o número de casos confirmados vem aumentando. Segundo boletim de quarta-feira (11) do Ministério da Saúde, 52 pessoas foram infectadas pelo coronavírus no país. No entanto, governos estaduais confirmaram novos casos, ainda não contabilizados pela pasta. 

    Bahia e São Paulo confirmaram mais 17 infecções, o Rio Grande do Sul, mais dois casos, e Pernambuco registrou os dois primeiros casos no estado. 

    O mercado brasileiro, acompanhando as tendências do cenário internacional, vive uma forte turbulência à medida que o vírus de dissemina. 

    A declaração da OMS de classificar o surto de coronavírus como pandemia paralisou as negociações da Bolsa de Valores na quarta-feira, no segundo circuit breaker da semana. 

    Mais:

    Panamá e Peru suspendem aulas em todas as escolas para conter coronavírus
    Coronavírus: Trump afirma que todos os voos vindos da Europa estão suspensos por 30 dias
    Coronavírus: Brasil pode suprir apenas parte da demanda da Europa por alimentos, diz especialista
    Suspeitos de coronavírus no RJ poderão ser internados compulsoriamente
    Especialista americano prevê agravamento do coronavírus: 'Vai ficar cada vez pior'
    Chefe da Secom, que viajou com Bolsonaro, tem suspeita de coronavírus, diz colunista
    Tags:
    real, moeda, câmbio, Dólar, Bolsa de Valores, mercados, Brasil, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar