22:19 04 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    422
    Nos siga no

    Em meio à atual crise no preço do petróleo, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, disse nesta tarde que seu governo não irá interferir na política de preços da Petrobras.

    De acordo com o chefe de Estado, a tendência é que os preços dos combustíveis caiam nas refinarias, em decorrência da queda observada nesta segunda-feira no mercado internacional. 

    ​Devido a um desentendimento entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e a Rússia, o barril de petróleo Brent registrou uma acentuada queda, de 23,92%, no dia de hoje, sendo negociado a US$ 34,44 por volta das 15h30. Já o WTI caiu 24,35%, chegando a US$ 31,23 o barril.

    No Brasil, o Ibovespa teve queda de 10,87%, a 87,345 pontos. O dólar teve alta de 2,89%, chegando a R$ 4,7692. Já as ações ordinárias da Petrobras caíram 28,10%, atingindo R$ 17,30, enquanto as preferenciais chegaram a R$ 16,26, com queda de 28,78%.

    Na Europa, as bolsas também sofreram queda, em torno de 7%. Na Ásia, a bolsa do Japão caiu 5,07%, informa o G1.

    No último dia 6, representantes da OPEP e de outros dez países liderados pela Rússia se reuniram para discutir um possível corte suplementar na produção internacional de petróleo, mas não chegaram a um acordo. Em resposta, a Arábia Saudita reduziu o preço do barril nos mercados estrangeiros e ofereceu descontos inéditos para europeus, asiáticos e norte-americanos, afetando ainda mais o mercado, já atingido pelo surto do novo coronavírus.

    Mais:

    Tecnologia permite transformar petróleo em diamantes
    Síria acusa EUA de venderem petróleo sírio através da Turquia
    Preço do petróleo sobe cerca de 5% devido ao corte de produção, anuncia OPEP
    Tags:
    Dólar, Bovespa, Ibovespa, OPEP, preços, mercado, petróleo, governo, Jair Bolsonaro, Brasil, Petrobras
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar