20:37 31 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    252
    Nos siga no

    Em um movimento extraordinário, o banco central dos Estados Unidos (Fed) cortou a taxa básica de juros em 0,5 ponto percentual nesta terça-feira (3) devido ao impacto do novo coronavírus. 

    O diretor do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, disse que a redução foi adotada pois o vírus "apresenta riscos crescentes para a atividade econômica", segundo citado pela agência AP. 

    Trata-se do primeiro corte de juros feito nos EUA desde o ano passado, quando as taxas de curto prazo foram reduzidas em três ocasiões. 

    A partir de agora, os juros do país passam para a faixa de 1% a 1,25%.

    O corte foi extraordinário pois não havia reunião marcada para hoje do comitê designado a avaliar as taxas. O encontro estava inicialmente agendado para 17 e 18 de março.

    Último corte extraordinário tinha sido em 2008

    A última vez que houve uma mudança fora das reuniões programadas tinha sido em 2008, durante a crise financeira global. O corte de agora foi o maior desde então. 

    No comunicado enviado após o corte, o Fed afirmou que o "comitê está monitorando de perto os desenvolvimentos e as implicações para as perspectivas econômicas e usará suas ferramentas e atuará conforme apropriado para apoiar a economia". 

    Após a decisão, o dólar caiu nas operações do mercado brasileiro, enquanto o Ibovespa subia. Nos Estados Unidos, os índices passaram a oscilar. 

    O surto de coronavírus vem causando uma queda na economia mundial, com temores de que provoque uma recessão. Com os juros baixos, fica mais barato financiar atividades econômicas, o que poderia diminuir o impacto da epidemia. 

    O novo coronavírus infectou mais de 92.100 pessoas em mais de 70 países, provocando mais de 3.100 mortes, a maioria na China, onde o surto começou.

    Mais:

    Economista explica 'epidemia' no mercado financeiro brasileiro
    Governo vai usar coronavírus para justificar baixo crescimento, diz especialista
    Coronavírus faz atividade industrial chinesa cair ao menor nível já registrado em fevereiro
    COVID-19 freia crescimento global, mas não atinge projeção do Brasil, aponta OCDE
    Tags:
    recessão, novo coronavírus, China, EUA, Dólar, juros, economia, FED
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar