23:38 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    111226
    Nos siga no

    Comentando primeiros meses do novo presidente argentino, o investidor internacional Mark Mobius garantiu que Fernández tem política fiscal mais ortodoxa que Macri e deveria adotar reformas de Bolsonaro.

    Apesar da grande proximidade com o kirchnerismo, o novo presidente argentino teria uma política econômico-tributária mais parecida com a do ex-presidente argentino, Mauricio Macri, segundo o ex-presidente-executivo da Fundação Templeton e investidor internacional, Mark Mobius.

    "Minha impressão é bastante boa, porque mostrou sua intenção de enfrentar a crise ao subir impostos em uma forte política ortodoxa", declarou o especialista ao portal Infobae sobre os primeiros meses do governo Fernández.

    Tal ortodoxia estaria nítida na política tributária do novo presidente argentino.

    "[A política econômica de Fernández] não é muito diferente [da de Macri]. Adotou as políticas de Macri com algumas mudanças, como o incremento de impostos", afirmou.

    A razão disso seria os esforços de Fernández em resolver a questão da dívida argentina, tomando medidas importantes até as futuras eleições legislativas no país.

    Ao mesmo tempo, Mobius acredita que o desempenho da economia norte-americana poderá ser positivo para o desenvolvimento de economias latino-americanas, assim como a da Argentina.

    "A economia dos EUA está indo muito bem e isso impulsionará as economias da América Latina", ponderou.

    Seguindo Bolsonaro

    Na visão do especialista, tanto a economia brasileira como a chinesa deverão crescer, o que seria um exemplo para o novo governo argentino sobre qual caminho deverá ser tomado.

    "O presidente argentino deve seguir as reformas de Bolsonaro e Trump, fortalecendo as médias e pequenas empresas, reduzindo as regulamentações e restrições, para que as pessoas possam trabalhar", declarou Mobius.

    Dentre os mercados emergentes para investimentos, Mobius apontou o Brasil como um dos mercados mais atrativos, ficando atrás somente da China e Índia.

    Mais:

    Banco Central do Brasil pede 'cautela' e espera efeitos do coronavírus na economia
    Por que os últimos 10 anos foram tão turbulentos para economia argentina?
    Senado argentino aprova lei de emergência econômica
    Tags:
    economia, desenvolvimento, Brasil, Jair Bolsonaro, Alberto Fernández, Argentina, impostos, fiscal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar