17:27 05 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    6122
    Nos siga no

    O presidente argentino, Alberto Fernández, e a chanceler alemã, Angela Merkel, tiveram uma reunião em que decidiram aprofundar os laços da UE com o Mercosul.

    A União Europeia apresentou as diretrizes para o acordo pós-Brexit com o Reino Unido. Enquanto isso, o presidente argentino Alberto Fernández se reuniu com a chanceler alemã Angela Merkel para discutir prioridades como a dívida externa e as relações entre o Mercosul e a União Europeia.

    Após a confirmação do Brexit, a União Europeia (UE) e Londres terão de negociar as futuras relações comerciais, diplomáticas e de segurança até o final deste ano. A nível econômico, o bloco propôs o comércio livre sem tarifas e quotas.

    "A oferta da UE está condicionada a que o Reino Unido se mantenha o mais próximo possível das regras e regulamentos que regem o funcionamento do mercado comum europeu. No entanto, a posição de Londres é a oposta: no âmbito do Brexit, sua proposta é divergente", disse Nicolás Pose, pesquisador e mestre em economia internacional.

    O Reino Unido deixou oficialmente a UE em 31 de janeiro, mas terá de cumprir suas regras e quotas financeiras até dezembro de 2020. Segundo o acordo, este período pode ser prolongado apenas uma vez e por dois anos, mas nesse caso Londres deve continuar a contribuir para o orçamento da UE.

    Franco Delle Donne, doutor em comunicação política na Universidade Livre de Berlim, se referiu em declarações à Sputnik Mundo a alternativas a este ambicioso pacto comercial, com os exemplos do Canadá e da Noruega.

    Sessão Plenária dos Presidentes dos Estados membros do Mercosul, estados associados, México e convidados especiais (foto de arquivo)
    Alan Santos/PR
    Sessão Plenária dos Presidentes dos Estados membros do Mercosul, estados associados, México e convidados especiais (foto de arquivo)

    Por outro lado, em 23 de janeiro, o presidente argentino Alberto Fernández se reuniu na Alemanha com a chanceler Angela Merkel e com empresários locais que apostaram em investir na Argentina.

    Fernández explicou seus planos para tirar o país da crise financeira. Sua viagem pela Europa, que inclui também visitas à França e Espanha nesta semana, procura apoio para renegociar a dívida externa com o Fundo Monetário Internacional e credores privados.

    Comércio Argentina-UE

    Outro dos objetivos da delegação argentina é abordar a relação comercial entre o Mercosul e a União Europeia.

    "A intenção de Fernández é mostrar seu país com interesse em que haja boas condições para os negócios e também cooperação política. A Alemanha está interessada no multilateralismo, em ter aliados em diferentes fóruns", disse Delle Donne.

    O especialista observou a importância desta relação comercial não só entre os blocos, mas também para a Europa na sua projeção para o resto do mundo. "A Alemanha tem certos interesses e a Argentina tem outros. O objetivo dessas reuniões é chegar a um ponto de equilíbrio", disse ele.

    "A grande questão para as diferentes potências é se este governo argentino tem mais a ver com o que foi o kirchnerismo, com o qual não tiveram uma boa relação política e comercial, ou se é uma relação diferente. Temos que ver se Fernández é suficientemente pragmático para poder articular estes interesses externos com os do seu país", concluiu Delle Donne.

    Mais:

    'Incerto', futuro do Mercosul depende de Bolsonaro e Fernández, diz professor
    Região da Bélgica diz ser 'totalmente' contra acordo entre União Europeia e Mercosul
    Quais seriam as perspectivas para o Mercosul em 2020 com nova presidência uruguaia?
    Tags:
    Angela Merkel, Alberto Fernández, Reino Unido, Fundo Monetário Internacional, Alemanha, Argentina, Brexit, União Europeia, Mercosul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar