08:37 23 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    6552
    Nos siga no

    Os servidores Huawei Taishan 200 serão baseados no sistema operacional russo Red OS, totalmente compatível com a arquitetura do servidor.

    O fabricante chinês e a empresa russa Red Soft chegaram a acordo sobre a instalação do sistema operacional Red OS nos servidores Taishan 200 da Huawei, destinados a centros de dados.

    Foi anunciado que os testes de funcionamento dos mais recentes servidores Huawei Taishan com a Rede OS foram concluídos com sucesso.

    "Temos o prazer de poder proporcionar a nossos clientes os servidores Taishan dotados com o sistema operacional Red Soft. A Huawei planeja desenvolver cooperação com a Red Soft na criação de soluções conjuntas de hardware e software para uma ampla gama de clientes", disse o representante da Huawei na Rússia.

    Além disso, foi anunciado que os servidores Taishan serão atualizados com outros sistemas operacionais de produção russa. A Huawei tem de momento acordos de parceria tecnológica com os desenvolvedores do Astra Linux e Alt Linux.

    Está assim dado um importantíssimo passo na direção da autonomia e independência tecnológica da Huawei em relação às empresas norte-americanas. Recorde-se que a Huawei se tornou um símbolo da prolongada guerra comercial entre os EUA e a China.

    Trump tem vindo a tomar, desde o ano passado, diversas medidas contra a Huawei - a maior fabricante mundial de equipamentos de telecomunicações e a segunda maior produtora de celulares –, alegando sem provas concretas que a empresa poderia ajudar o governo chinês a espionar outros países e empresas que usam seus dispositivos.

    Além de cortar o acesso da Huawei ao mercado de componentes e tecnologia americano, Trump também tem vindo a pressionar as empresas para impedir que a tecnologia americana chegue indiretamente ao gigante chinês.

    Mais:

    Brasil diz aos EUA que o próprio país decidirá se Huawei fica com licença de 5G, segundo ministro
    Departamento de Comércio dos EUA propõe reforço de ataque à Huawei
    Huawei não é ameaça a laços com inteligência dos EUA, diz chefe do MI5 britânico
    Tags:
    EUA, China, Rússia, Huawei
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar