08:41 31 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    370
    Nos siga no

    O grupo de cinco economias emergentes, conhecido como BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), precisa cooperar mais, disso o vice-ministro russo interino das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov.

    "Quanto aos planos de expansão, acho que precisamos continuar seguindo o caminho atual, antes de tudo, buscando impulsionar a cooperação prática, aumentar os ganhos com ela e especificar atividades em muitas áreas, para que nossos países e nossos povos possam sentir [...] que a existência do BRICS é importante para criar novos elementos positivos no desenvolvimento econômico, social e científico dos nossos países, bem como para outras áreas de desenvolvimento", declarou Ryabkov.

    "É por isso que é possível falar da expansão do BRICS como um objetivo para o futuro", destacou Ryabkov.

    A Rússia, segundo o vice-ministro russo interino, está atualmente focada em atividades na plataforma BRICS+, o que "torna possível aos países interessados encontrar formas de cooperar com os membros do grupo".

    Política internacional

    Na segunda-feira (20), Ryabkov disse que o "navio" do BRICS deve resistir às atuais tempestades que assolam a política internacional, acrescentando que o grupo é um exemplo de estabilidade e integridade independentemente da atual conjuntura mundial e das transformações de política interna nacionais.

    Bandeiras nacionais dos países membros do BRICS
    Marcelo Camargo/ Agência Brasil
    Bandeiras nacionais dos países membros do BRICS

    Para impulsionar o comércio entre os membros do grupo, que representa mais de 40% da população mundial, planeja-se integrar um sistema de pagamento conjunto chamado BRICS Pay, semelhante aos serviços existentes Apple Pay e Samsung Pay, que servirá para aumentar as transações em moedas nacionais e estabelecer um canal independente para o intercâmbio de informações.

    A próxima Cúpula de Chefes de Estado e de Governo do BRICS, o principal evento do ano, deve ser realizada entre os dias 21 e 23 de julho de 2020, na cidade russa de São Petersburgo.

    Mais:

    Rússia divulga calendário do BRICS para 2020 e diz que bloco é 'navio' que resiste às tempestades
    Por que países do BRICS se afastam do dólar?
    Diretor-adjunto do IPEA revela destaques do BRICS em 2020
    Tags:
    África do Sul, China, Índia, Rússia, Brasil, cooperação econômica, Sergei Ryabkov, BRICS
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar