06:06 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    5200
    Nos siga no

    Ações da Boeing e de seus fornecedores despencam após indícios de que a montadora norte-americana suspenda temporariamente a produção da aeronave 737 MAX. Conselho da empresa se reúne após agência reguladora adiar o retorno à operação da aeronave para 2020.

    A aeronave campeã de vendas da Boeing está fora de operação desde maio deste ano, após dois acidentes fatais na Etiópia e na Indonésia deixarem 346 pessoas mortas. A montadora já arcou com pelo menos US$ 8 bilhões (RS$ 32 bilhões) em compensações.

    Caso a Boeing interrompa a produção da aeronave 737 MAX, os fornecedores da empresa, que até agora foram poupados da crise, devem arcar com os custos. A Boeing seguiu adquirindo até 52 peças da aeronave por mês, mesmo após reduzir a sua produção para 42 unidades mensais.

    Visão aérea de aeronaves modelos 737 MAX impossibilitadas de operar, estacionadas em aeroporto nos EUA, em setembro de 2019
    © REUTERS . Lindsey Wasson
    Visão aérea de aeronaves modelos 737 MAX impossibilitadas de operar, estacionadas em aeroporto nos EUA, em setembro de 2019

    Dois fornecedores disseram à Reuters, nesta segunda-feira (16), que havia grande possibilidade de a Boeing suspender a produção do MAX 737.

    As ações da Boeing despencaram 4% nesta segunda-feira. A sua maior fornecedora, Spirit AeroSystems Holdings Inc sofreu queda de 3.4%.

    O conselho da maior montadora de aeronaves dos EUA realiza reunião de dois dias em Chicago, para debater as mudanças na produção do MAX 737. A reunião foi convocada após a agência reguladora norte-americana anunciar que não aprovaria o retorno às operações do MAX 737 antes de 2020.

    Mais:

    'Minha família não voará no Boeing 737 Max', afirma engenheiro aeronáutico
    'Sabemos que cometemos erros', diz CEO da Boeing em depoimento sobre 737 MAX
    Tripulações da American Airlines teriam implorado para não voar nos Boeing 737 Max
    Tags:
    produção, conselho, FAA, ações, Boeing 737 MAX
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar