14:20 29 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    490
    Nos siga no

    Equipe conjunta de cientistas da Academia Russa de Economia Nacional e Administração Pública e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) conduziu pesquisa comparativa interdisciplinar das regiões agrícolas dos dois países.

    Conforme o serviço de imprensa da academia russa, os resultados do estudo permitirão compreender melhor a evolução agrícola no âmbito da cooperação entre os países do grupo BRICS.

    "O êxito do setor agrícola do BRICS não só determina a qualidade de vida das zonas rurais destes países, mas também influencia significativamente a situação social e política como um todo. Mais do que isso, as agriculturas do Brasil e da China superaram há muito as fronteiras nacionais e determinam as condições mundiais", afirma Aleksandr Nikulin, diretor do Centro de Pesquisas Agrícolas da academia.

    De acordo com os dados dos cientistas, a Rússia tem em comum com os outros países do BRICS a polarização social e econômica dos produtores agrícolas, quando o setor está dividido pela metade em pequenos fazendeiros e grandes empresas.

    Colheita de trigo na região de Omsk
    © Sputnik / Aleksei Malgavko
    Colheita de trigo na região de Omsk

    Todos os países do BRICS são caracterizados por uma diferença significante de nível de vida e infraestrutura social entre a cidade e o campo. Hoje, a população rural é mais ou menos 25% na Rússia e no Brasil, e o fluxo de migração das zonas rurais para as cidades continua.

    Os dois países desenvolvem os setores da economia voltados para a exportação. Para o Brasil, é a soja, e para a Rússia, o trigo. Os países são líderes mundiais reconhecidos em exportação destas culturas, o que acontece, em particular devido ao crescimento da produtividade observada com a implementação de novas tecnologias agrícolas.

    Os cientistas notam que tanto a Rússia, como o Brasil registram tendências de aplicação de tecnologias sustentáveis nas suas respectivas agriculturas. A pesquisa observou um crescimento espontâneo das empresas e fazendas que prestam atenção ao desenvolvimento de zonas recreativas e cuidam da qualidade ecológica dos seus produtos.

    Tanto no Brasil, quanto na Rússia existem zonas rurais prósperas e depressivas, e a diferença do nível de desenvolvimento econômico entre elas continua crescendo. Em ambos os países crescem as contradições sociais devido à transformação do setor agrícola.

    Colheita de safra de soja no Brasil (foto de arquivo)
    © REUTERS / Jorge Adorno
    Colheita de safra de soja no Brasil (foto de arquivo)

    Os pesquisadores pediram a moradores rurais do Rio Grande do Sul, do território de Krasnodar e da região de Moscou para responderem a umas perguntas. Os resultados do questionário mostram que os produtores agrícolas de ambos os países esperam que o seu governo dê garantias de venda da sua produção em mercados locais, nacionais e internacionais, o que exige a ampliação da cooperação agrícola.

    Os pesquisadores russos ficaram admirados com o progresso da agricultura brasileira, fruto do êxito da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Os russos também notaram o êxito da nova rede de universidades locais de desenvolvimento agrícola.

    Por sua parte, os cientistas brasileiros avaliaram muito positivamente a acessibilidade do sistema escolar na Rússia e do sistema russo de bibliotecas e casas da cultura. Eles acreditam que a experiência russa pode ser muito útil na liquidação do analfabetismo e promoção da cultura nas zonas rurais do Brasil.

    Agricultor colhe framboesas em fazenda na região de Kasnodar, na Rússia
    © Sputnik / Vitaly Timkiv
    Agricultor colhe framboesas em fazenda na região de Kasnodar, na Rússia

    Os pesquisadores de ambos os países afirmam que os resultados da sua pesquisa vão facilitar o desenvolvimento do potencial econômico da Rússia e do Brasil e que a continuação da cooperação científica fortalecerá as relações entre os países no âmbito do BRICS.

    Mais:

    Ministra da Agricultura questiona estudos sobre uso de agrotóxicos no Brasil
    Vamos lá! Brasil importa primeiro lote de 26,2 mil toneladas de trigo russo (VÍDEO)
    'Mudanças climáticas existem?', coloca em cheque diretora do Ministério da Agricultura
    Tags:
    agricultura, Brasil, Rússia, BRICS
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar