19:27 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Poço de petróleo na Venezuela (foto de arquivo)

    OPEP prevê fim da 'idade de ouro' na produção do petróleo de xisto nos EUA, aponta Bloomberg

    © AP Photo / Fernando Llano
    Economia
    URL curta
    7122
    Nos siga no

    Os ministros da Organização de Países Exportadores de Petróleo consideram que a "idade de ouro" na extração de óleo de xisto nos EUA terminou, escreve Bloomberg citando fontes na OPEP.

    Segundo os membros desta organização, o crescimento da extração do petróleo de xisto nos EUA irá desacelerar em comparação com o período anterior.

    Os negociantes de petróleo mantêm a mesma avaliação. Assim, os analistas da Vitol Group esperam que a produção de petróleo nos EUA irá aumentar em 700 mil barris por dia no período entre dezembro de 2019 e dezembro de 2020, em comparação com o crescimento de 1,1 milhões de barris desde os finais de 2018 até finais de 2019.

    No entanto, a desaceleração do crescimento da extração do petróleo não significa a sua ausência. Enquanto as companhias estadunidenses independentes, produtoras do petróleo de xisto, anunciam sobre seus cortes nos gastos, por outro lado, as empresas maiores provavelmente vão aumentar sua produção, destaca a edição.

    No entanto, o maior problema para os países da OPEP não é o petróleo de xisto dos EUA, mas sim o aumento da produção geral de óleo em países como o Brasil e a Noruega, destaca Bloomberg.

    Anteriormente, Jair Bolsonaro em sua viagem a Riad manifestou o interesse de ver o Brasil na Organização dos Países Exportadores de Petróleo, dizendo inclusivamente ter recebido um convite informal de um dos membros mais importantes do grupo – a Arábia Saudita.

    Mais:

    Secretário-geral da OPEP diz que Brasil seria bem-vindo ao grupo
    Brasil na OPEP, bom negócio ou furada?
    Tags:
    Brasil, Noruega, Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), Jair Bolsonaro, produção de petróleo, EUA, petróleo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar