14:02 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Os presidentes de Estados Unidos e França, Donald Trump e Emmanuel Macron, durante uma coletiva de imprensa em Paris (arquivo)

    França: 'Últimas ameaças tarifárias dos Estados Unidos não são o que se esperaria de um aliado'

    © Sputnik / Irina Kalashnikova
    Economia
    URL curta
    11183
    Nos siga no

    O ministro das Finanças francês, Bruno Le Maire, fez a declaração após ter conhecimento da proposta da administração norte-americana de aplicar novas tarifas, de cerca de US$ 2,4 bilhões (R$ 10 bilhões), sobre produtos importados do país europeu.

    Nesta terça-feira (3), o ministro francês classificou como "inaceitável" a recente "ameaça tarifária" por parte de Washington. "Não é o que se esperaria de um aliado", indicou Le Maire ao se referir à proposta dos Estados Unidos, em entrevista à Radio Classique.

    Anteriormente, a administração Trump anunciou que poderia impor novas tarifas sobre produtos importados franceses como represália pelo chamado "imposto digital" que, segundo Washington, "discrimina" as empresas norte-americanas.

    Em julho, o Senado francês aprovou um imposto de 3% sobre a renda gerada em seu território pelos gigantes tecnológicos conhecidos pela sigla GAFA (Google, Amazon, Facebook, Apple).

    "O imposto da França sobre os serviços digitais é pouco razoável, discriminatório e onera ou restringe o comércio dos Estados Unidos", expressa um documento do Escritório do Representante Comercial dos Estados Unidos.

    Agora, alguns produtos franceses poderiam vir a ser taxados pelos EUA em 100 por cento de seu valor, segundo o comunicado. Entre os produtos e artigos figuram vinhos, queijos, artigos de moda e vários produtos de maquiagem provenientes da França.

    Mais:

    Holanda apoiará coalizão liderada pela França para patrulhar estreito de Ormuz
    França revisa para baixo sua previsão de crescimento econômico
    Bolsonaro diz ter canal aberto com Trump para negociar tarifas
    Tags:
    Estados Unidos, economia, tarifas, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar