17:19 24 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    3110
    Nos siga no

    O Ministério das Finanças da Rússia está estudando alternativas em moedas de reserva que não o dólar americano.

    O Ministério das Finanças russo vai reduzir a parcela do dólar dos EUA em sua estrutura do fundo de riqueza soberana (SWF) e está estudando diferentes moedas, incluindo o yuan, disse o vice-ministro das Finanças Vladimir Kolychev na quarta-feira (13).

    "Posso dizer agora que a parcela do dólar será reduzida. Estamos estudando diferentes moedas. Incluindo, obviamente, todas as moedas de reserva, aquelas listadas como de reserva sob os padrões do Fundo Monetário Internacional, incluindo o yuan e [moedas de] outros países", afirmou Kolychev.

    O ministério planeja mudar a estrutura de moedas do SWF em 2020, seguindo a mudança da estrutura das reservas de ouro e FOREX em meio a riscos geopolíticos.

    Nos últimos dois anos, vários países anunciaram sua intenção de reduzir o uso do dólar americano no comércio com seus parceiros, em parte devido a Washington ameaçar aplicar sanções contra aqueles que comercializam com o Irã e a Venezuela. Entre eles estão a Rússia e outros países do BRICS, a Turquia e o Irã, que foram alvo de pesadas sanções dos EUA em novembro de 2018.

    O presidente russo Vladimir Putin argumentou anteriormente, durante o Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo em 2019, que em breve uma era de "domínio do dólar" global pode chegar ao fim. Ele opinou que isso poderia acontecer devido ao fato de Washington "abusar" do estatuto de sua moeda para punir aqueles de quem os EUA não gostam.

    Mais:

    Diretora de think tank dos EUA alerta: grupo de nações poderosas está abandonando o dólar
    Um século, 2 graus, 100 bilhões de dólares: o que é o Acordo de Paris?
    Trump oferece a Erdogan acordo comercial de 100 bilhões de dólares, relata jornal
    Tags:
    Ministério das Finanças da Rússia, dólar, moeda, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar