07:58 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Colheita de safra de soja no Brasil (foto de arquivo)

    Acordo China-EUA não fará Brasil diminuir exportação de commodities, diz empresário

    © AP Photo / Andre Penner
    Economia
    URL curta
    8103
    Nos siga no

    Os investidores estão aguardando o resultado da última rodada de conversas entre os EUA e a China, programada para ocorrer nesta semana.

    Uma pesquisa feita pela Bloomberg mostrou que o Real deve ser o maior vencedor de um possível acordo comercial entre as duas maiores economias mundiais.

    Em entrevista à Sputnik Brasil, José Augusto de Castro, empresário e presidente da AEB (Associação de Comércio Exterior do Brasil), o aumento do valor do Real está atrelado ao aumento dos preços das commodities.

    "Se houver um acordo e que ele seja favorável aos Estados Unidos e China isso deve fazer com que as commodities tenham um aumento de preço e o aumento de preço se contrapõe a uma taxa de câmbio e deixa o Real mais valorizado", disse.

    José Augusto de Castro disse que o Brasil continuará exportando commodities mesmo com um acordo entre EUA e China.

    "Hoje o Brasil tem um nível de reservas cambiais que beira os 400 bilhões de dólares, nós temos uma força muito grande em termos de commodities. Mesmo com o acordo entre China e Estados Unidos, o Brasil vai continuar sendo um grande exportador de commodities. Politicamente o que nós exportamos é pequeno no cenário internacional, mas são produtos que o mundo não tem outro fornecedor alternativo", afirmou.

    Porém, segundo a análise de José Augusto de Castro, não é provável que o acordo entre as duas potências aconteça de fato.

    "O mercado não está tão favorável a um acordo entre EUA e China, ao contrário, ele está mais para um desacordo do que para um acordo efetivamente", completou.

    Mais:

    Leilão de tecnologia 5G deixa Brasil no cabo de guerra entre EUA e China
    Guerra comercial entre China e EUA traz 'instabilidade' para economia global, diz Merkel
    Por que o real pode ganhar com acordo entre China e EUA?
    Tags:
    acordo comercial, Estados Unidos, China, Brasil, exportação, commodities
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar