06:22 22 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Logo da Odebrecht em obras em Caracas, Venezuela

    Caixa pede à Justiça para decretar falência da Odebrecht

    © REUTERS / Carlos Garcia Rawlins
    Economia
    URL curta
    3102
    Nos siga no

    A Caixa Econômica Federal pediu nesta quinta-feira (3) a falência da construtora Odebrecht, empresa que pediu recuperação judicial neste ano.  

    A liquidação da companhia consta num documento judicial, segundo publicou a agência Reuters. A Caixa pediu ainda à Justiça para que permita aos credores da Odebrecht nomear em uma assembleia os novos administradores da construtora e suas subsidiárias. 

    O plano de recuperação judicial da construtora, considerado o maior da história do Brasil, foi proposto em junho de 2019. Sem condições de pagar dívidas que somam quase R$ 100 bilhões, a companhia pediu a suspensão de ações e execuções para evitar a falência.

    A proposta de reestruturação, no entanto, não agradou aos credores. Na semana passada, a Caixa tinha pedido à Justiça a extinção do recuperação judicial da construtora, alegando irregularidades técnicas no processo. 

    Construtora diz que questionamentos são normais

    Por meio de nota, a Odebrecht informou que "a empresas e seus assessores acabaram de tomar conhecimento das petições e não tiveram oportunidade de analisá-las".

    A construtora acrescentou que "é natural" em qualquer recuperação judicial os credores fazerem questionamentos durante o processo. A Odebrecht afirmou ainda que a medida é "mero cumprimento de formalidades, ou estratégia jurídica sem consequências imediatas sobre o andamento normal da recuperação judicial".

    A empresa disse também que confia no processo de recuperação judicial para a preservação dos empregos de 40 mil funcionários.

    Nos últimos anos, executivos da Odebrecht foram denunciados por corrupção no Brasil e em outros países do mundo, escândalos que atingiram as altas esferas da política.

    Tags:
    Caixa Econômica Federal, Lava Jato, justiça, economia, falência, odebrecht
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar