01:50 16 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Emblema da Organização Mundial de Comércio (OMC) que fica perto da entrada na sede da organização em Genebra

    Desafio global: OMC reduz ainda mais previsão de crescimento do comércio

    © Sputnik / Ruben Sprich
    Economia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    A Organização Mundial do Comércio (OMC) reduziu a projeção de crescimento do comércio mundial para 2019 e 2020, devido ao aumento das tensões entre Estados Unidos e China e à desaceleração da economia global. 

    Outro fator que pode prejudicar o comércio, segundo a OMC, é um Brexit desordenado e mudanças nas políticas monetária e fiscal em vários países. Todos esses riscos negativos somados fazem com que as empresas adiem seus investimentos. 

    Menor crescimento da década

    Em relatório, a entidade projetou um crescimento das transações globais de 1,2% em 2019, contra 2,6% previsto em abril. Segundo a própria OMC, que tem sede em Genebra, um "corte drástico". O resultado seria o menor desde o início da década e da crise financeira internacional entre 2008 e 2010. Além disso, representaria o terceiro pior crescimento em 30 anos. 

    Para se ter uma ideia, em abril de 2018 a estimativa era de que o crescimento em 2019 seria de 4%. Ou seja, de lá para cá, uma redução de 2,8%. Para 2020, a instituição prevê uma expansão de 2,7%, ante estimativa anterior de 3%. Em 2018, o comércio mundial cresceu 3%. 

    A normalização da situação, aponta a entidade, depende de relações comerciais "mais normais". No informe publicado nesta terça-feira (1), técnicos da organização dizem que "os conflitos comerciais representam o maior risco negativo para a previsão, mas choques macroeconômicos e volatilidade financeira também são gatilhos em potencial para uma desaceleração mais acentuada". 

    O diretor-geral da OMC, o brasileiro Roberto Azevêdo, afirmou no relatório que as "as perspectivas sombrias para o comércio são desencorajadoras, mas não inesperadas". Segundo ele, "além de seus efeitos diretos, os conflitos comerciais aumentam a incerteza, o que está levando algumas empresas a adiar os investimentos para aumentar a produtividade, essenciais para elevar o padrão de vida".

    Azevêdo disse ainda que "a criação de empregos também pode ser dificultada, pois as empresas empregam menos trabalhadores para produzirem bens e serviços para exportação". 

    OCDE também reduziu previsões

    No dia 19, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) também reduziu as previsões de crescimento da economia mundial, passando a projetar um crescimento de 2,9% em 2019 e 3% em 2020, após expansão de 3,6% em 2018.

    Segundo a OCDE, confirmadas as previsões, serão as taxas de crescimento anuais mais fracas desde a crise financeira de 2008/2009.

    Mais:

    Brasil não vai conseguir subsídios agrícolas na OMC sem apoio dos EUA, diz especialista
    Trump diz que EUA podem sair da Organização Mundial do Comércio
    Cúpula do G7 defende 'mudança profunda' na OMC
    Trump diz que China é 'uma espécie de ameaça global'
    Tags:
    economia, Roberto Azevêdo, China, EUA, comércio, OMC
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar