19:09 19 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    112810
    Nos siga no

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta terça-feira (13) que o país pode abandonar a Organização Mundial do Comércio (OMC).

    O presidente dos EUA disse que a organização prejudica o seu país há anos.

    "Vamos sair se for necessário", Trump disse durante um discurso na cidade de Pittsburgh. "Eles estão nos ferrando há anos e isso não vai mais acontecer".

    Trump fez repetidas críticas à Organização Mundial do Comércio e chamou a instituição de uma catástrofe e desastre para os Estados Unidos.

    Recentemente, Trump orientou o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, a garantir mudanças na OMC que impediriam que países em desenvolvimento de aproveitar algumas das brechas regulatórias.

    A Casa Branca escreveu em um memorando que a China e muitos outros países se denominam países em desenvolvimento, "permitindo-lhes desfrutar dos benefícios que vêm com esse status e buscar compromissos mais fracos do que aqueles feitos por outros membros da OMC".

    Logo após a publicação do memorando, Trump afirmou em um comunicado que a OMC está quebrada quando os países mais ricos do mundo afirmam ser países em desenvolvimento para evitar as regras da OMC e obter tratamento especial.

    Em particular, o memorando aponta que sete das dez economias mais ricas do mundo, medidas pelo PIB per capita com base na paridade de poder de compra, afirmam atualmente o status de país em desenvolvimento: Brunei, Hong Kong, Kuwait, Macau, Qatar, Cingapura e os Emirados Árabes Unidos.

    Mais:

    Bolsonaro aceita pedido de Trump e indica que Brasil dispensará tratamento especial na OMC
    China desvaloriza moeda para novo mínimo em mais de uma década
    Putin diz que tentativa de destruir OMC é inadmissível e defende reforma no FMI
    Trump diz ter informações da inteligência que China está movendo tropas para fronteira de Hong Kong
    Tags:
    Organização Mundial do Comércio, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar