04:15 22 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Barras de ouro (imagem de arquivo)

    Preço do ouro dispara enquanto Rússia e China aumentam reservas para 'acabar com hegemonia do dólar'

    © AP Photo / Michael Probst
    Economia
    URL curta
    7482
    Nos siga no

    Na semana passada as reservas de ouro da Rússia ultrapassaram a marca de US$ 100 bilhões em meio a notícias de empresas chinesas terem recebido contratos para fundição e refino do ouro na África.

    Os preços do metal precioso estão em constante aumento, subindo cerca de 1,6% por ano e atingindo uns incríveis 11% durante os dois últimos meses, informa Market Watch.

    O que pode estar por trás deste crescimento?

    De acordo com a mídia, a provável causa do aumento contínuo dos preços pode ser a sede insaciável da Rússia e da China pelo metal precioso.

    "O valor do ouro deveria ter baixado ainda no ano passado. O preço no fim do ano deveria ser de cerca de US$ 1.000 por onça, em vez disso ele foi de US$ 1.200. Eu pensei que alguma coisa devia estar acontecendo", disse Crispin Odey, gestor do fundo de investimento Odey Asset Management do Reino Unido.

    Desde essa época o preço não parou de crescer com as cotações registradas na bolsa na terça-feira chegando até US$ 1.428,75 (R$ 5.406).

    O Banco Central da Rússia já adquiriu 96,4 toneladas de ouro desde janeiro deste ano, por sua vez a China já comprou 74 toneladas em seis meses até maio, sendo assim, não se preveem razões para o abrandamento.

    Na semana passada o Banco Central da Rússia confirmou que até o primeiro de julho a reserva total do ouro atingiu o valor de US$ 100,3 bilhões (R$ 379,5 bilhões). Só no mês de junho o país adicionou mais 18 toneladas às suas reservas, chegando a um total de 2.208 toneladas, em meio a esforços de se livrar da dependência da moeda norte-americana.

    Segundo Odey, o ouro é um "passo natural" para os países que buscam "acabar com a hegemonia do dólar estadunidense", e o seu fundo de investimento tem investido bastante em ouro apesar de ter sido cético no passado em relação ao metal precioso. "Você tem que fazer aquilo o que os bancos centrais fazem", disse.

    No geral, a demanda por ouro está crescendo em meio à instabilidade da economia global: enquanto as moedas, mesmo as das economias mais fortes, podem se desvalorizar, o ouro, sendo um ativo sólido, representa uma espécie de investimento seguro. Seu preço pode ser variável, mas não pode cair a zero, contrariamente às moedas convencionais.

    Mais:

    Ladrões em viaturas da Polícia Federal roubam ouro no Aeroporto Internacional de São Paulo
    Análise: valorização do ouro é alerta sobre possível queda da moeda norte-americana
    Venezuela vende ouro no valor de US$ 40 milhões apesar dos esforços dos EUA de evitá-lo
    Tags:
    EUA, dólar, China, Rússia, reservas de ouro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar