09:50 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Porto de Paranaguá, principal ponto de saída dos produtos agrícolas brasileiros

    Sem combustível, navios iranianos seguem parados no Paraná

    APPA
    Economia
    URL curta
    32739

    Os navios iranianos Bavand e Termeh seguem ancorados em frente ao porto de Paranaguá, no Paraná. As embarcações esperam combustível para seguir viagem, mas a Petrobras se nega a abastecê-los por conta das sanções dos EUA contra Teerã.

    Em nota, publicada na sexta-feira (19), a administradora do porto de Paranaguá afirmou que "nenhuma das embarcações movimentou ou vai movimentar carga pelos terminais paranaenses". 

    A Sputnik Brasil entrou em contato com a assessoria de imprensa do porto de Paranaguá, que afirmou não haver nenhuma atualização ou previsão de resolução.

    O Bavand está carregado com 48 mil toneladas de milho e o Termeh está vazio. A Petrobras alega que pode ser alvo de sanções dos Estados Unidos caso forneça combustível às embarcações. Washigton já aplicou uma série de sanções contra o Irã por conta do programa nuclear do país persa.

    O caso foi parar no Supremo Tribunal Federal (STF) porque a Eleva, empresa brasileira responsável pela operação, alega que as compras foram feitas de empresas não sancionadas e as embarcalções entraram no país de maneira legal.

    A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, deu parecer favorável à Petrobras porque o reabastecimento poderia causar prejuízo a "relações diplomáticas estratégicas" do Brasil.

    "A Eleva, empresa brasileira e não sancionada, está tentando comprar combustível para concluir a exportação de milho que, por ser alimento, não é sujeito a qualquer tipo de sanção", disse ao jornal O Globo o advogado Rodrigo Cotta, do escritório Kincaid Mendes Vianna Advogados, que representa a empresa.

    Mais:

    Surgem FOTOS de alguns dos 17 'espiões da CIA' detidos pelo Irã
    Trump: informação sobre rede de espionagem da CIA no Irã é 'totalmente falsa'
    Reino Unido enviaria submarino nuclear para golfo Pérsico após apreensão de petroleiro pelo Irã
    Trump afirma que negociar acordo com Irã 'está ficando mais difícil'
    Tags:
    Petrobras, Brasil, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar