21:14 15 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Mercosul e UE podem fechar acordo este ano

    Secretário especial de Comércio Exterior: 'Nunca estivemos tão perto' do acordo Mercosul-UE (VÍDEO)

    Sakis Mitrolidis/AFP
    Economia
    URL curta
    132

    Segundo secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, Marcos Troyjo, o acordo entre Mercosul e União Europeia pode ser assinado em questão de "duas semanas".

    O secretário discursou durante o Congresso Mundial das Câmaras de Comércio, que está sendo realizado entre os dias 12 e 14 no Rio de Janeiro. Em conversa com a imprensa, nas margens do evento, o representante do governo revelou que uma reunião de alto nível deve acontecer no final de junho, com ministros do bloco sul-americano e europeu.

    Segundo o economista, detalhes finais ainda estão sendo negociados nas áreas de agricultura, serviços e manufatura. No entanto, os pormenores  só poderão ser revelados após o fim das negociações.

    De todo modo, Troyjo espera que os detalhes sejam superados.

    "Estamos muito perto. Estamos otimistas de que vamos conseguir superar. Nos queremos fazer um acordo desde que não haja prejuízo para os produtores do Mercosul", afirmou ele aos jornalistas.

    "Mais perto que jamais estivemos", acrescentou Marcos Troyjo.

    O secretário comentou que está acontecendo um "encerramento de ciclo" político na União Europeia, com as eleições na região, o que seria favorável para negociar os aspectos finais do acordo comercial entre os blocos. No entanto, se a janela de oportunidades for perdida, a negociação poderá durar por mais tempo.

    "A gente está muito perto, mas pênalti bem batido é aquele que a bola entra. Tem que terminar o jogo", concluiu Marcos Troyjo.

    Mais:

    Guedes diz ter retomado diálogo com Mercosul para fechar acordo comercial com a UE
    Mercosul e UE avançam em aspectos técnicos do acordo de livre comércio
    Tags:
    União Europeia, Mercosul, acordo comercial, economia, Marcos Troyjo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar