19:04 15 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Bolsa de valores de Nova York (foto de arquivo)

    Recessão iminente? Crise poderia abalar economia estadunidense

    © AP Photo / Richard Drew
    Economia
    URL curta
    7251
    Nos siga no

    No mercado de títulos do Tesouro dos EUA se observa um sinal de recessão econômica iminente: a reversão na curva de juros das obrigações de curto e longo prazo.

    Pela primeira vez desde 2007, o rendimento dos títulos de curto prazo superou o dos de longo prazo (2,455% para as obrigações de três meses e 2,442% para as de 10 anos), informou o portal MarketWatch. Essa situação no mercado, chamada de reversão na curva de juros, representa um dos sinais de próxima recessão econômica. 

    Geralmente, o rendimento dos títulos de longo prazo supera os de curto prazo, porque o risco de falência do emissor dos títulos de prazo mais longo é maior e, consequentemente, o risco de perdas ao investir por um período mais extenso é também maior. Os investidores exigem um prémio por esse risco. Essa situação é típica da economia com crescimento estável. 

    Entretanto, no período de recessão ou de expectativa de recessão, os investidores estão preocupados com a capacidade de reembolso dos emitentes e, por isso, consideram os títulos de longo prazo como mais seguros porque esperam que, até à data de vencimento, a situação no mercado se torne mais favorável. A demanda por esses títulos está crescendo, enquanto seu rendimento está caindo. 

    A reversão nas curvas de juros já foi notada no fim do ano passado, quando o rendimento das obrigações do Tesouro dos EUA de dois anos superou o dos títulos de dez anos. Naquela ocasião, os analistas lembraram que esse indicador não é muito preciso, importando analisar a diferença entre os títulos de três meses e o de dez anos, o que aconteceu desta vez.

    Em geral, a economia dos EUA tem sido abalada em média 311 dias após a reversão ser registrada, como aconteceu em 1990, 2001 e 2008. Levando em conta o crescimento econômico mundial mais lento, essa situação pode se repetir em breve, avisam os analistas.

    Mais:

    Crise venezuelana pode ter fim 'sangrento' para Maduro, diz ex-fuzileiro naval dos EUA
    Sputnik na fronteira: como a crise na Venezuela afeta o Brasil? (EXCLUSIVO)
    Tags:
    crise, economia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar