17:13 14 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Mendigo na rua

    Oxfam: 26 super-ricos possuem a mesma riqueza de 3,8 bilhões de pessoas

    © Sputnik / Valeriy Melnikov
    Economia
    URL curta
    263
    Nos siga no

    O fosso entre os super-ricos e o resto do mundo nunca foi tão grande como hoje, com 26 indivíduos possuindo a mesma quantidade de riqueza que 3,8 bilhões de pessoas menos privilegiadas, informou a organização Oxfam em um novo relatório anual.

    O novo relatório, intitulado "Bem Público ou Riqueza Privada", lança luz sobre a contínua acumulação de riqueza pelos mais ricos, assim como a tendência inversa para a metade mais pobre da população, que cresceu 11% em todo o planeta no ano passado.

    Durante o mesmo período, os ativos dos que ocupavam o topo da pirâmide de riqueza, os bilionários, dispararam, aumentando em US$ 900 bilhões em 2018, ou em impressionantes US$ 2,5 bilhões por dia. Entre 2017 e 2018, um novo bilionário foi criado a cada dois dias, diz o relatório.

    Em comparação com o ano anterior, quando 43 pessoas possuíam o mesmo que a metade mais pobre do mundo, em 2018 foram necessários apenas 26 bilionários para igualar a riqueza de 3,8 bilhões de pessoas.

    Em suma, o mundo financeiro se recuperou totalmente da devastadora crise econômica de 2008, com o número de bilionários quase dobrando desde então, segundo o levantamento.

    A Oxfam publicou seu relatório anual nesta segunda-feira, antes do Fórum Econômico Mundial (FEM) em Davos, conhecido como um clube exclusivo para convidados de super-ricos e poderosos, famoso por festas luxuosas ocasionalmente feitas pelos participantes.

    A instituição de caridade argumentou que a única maneira viável de combater a crescente desigualdade é aumentar os impostos para os ricos. O documento diz que aumentar a carga tributária no primeiro por cento em apenas meio por cento cobriria os custos educacionais de 262 milhões de crianças e forneceria assistência médica para salvar a vida de 3,3 milhões de pessoas.

    Alguns bilionários se envolvem em filantropia e trabalho de caridade — um exemplo é Bill Gates, que doa dinheiro na esperança de erradicar a pobreza — outros parecem assumir pouca responsabilidade pelo futuro cada vez mais alarmante do mundo. O relatório da Oxfam baseia-se no CEO da Amazon, Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, com uma fortuna estimada em US$ 112 bilhões, que disse não ver melhor maneira de se desfazer de sua tremenda riqueza do que financiar viagens espaciais.

    Embora sua admissão possa ter animado os entusiastas do espaço, também provocou indignação, reforçando a necessidade de mais impostos para os ricos.

    A Oxfam diz que a impressão de que o 1% mais rico não devolve o suficiente à comunidade é justificada, já que, de fato, eles estão pagando cada vez menos.

    "Nos países ricos, a taxa média de imposto de renda caiu de 62% em 1970 para 38% em 2013", pondera o relatório, enquanto nos países em desenvolvimento a média é de 28%.

    Outro problema é a camada super-rica que evita pagar impostos, o que custa aos governos cerca de US$ 7,6 trilhões. A crescente desigualdade de renda afeta particularmente as mulheres, que ganham 23% menos que os homens no mundo, de acordo com o relatório.

    "As pessoas em todo o mundo estão zangadas e frustradas. Os governos devem agora promover mudanças reais, garantindo que corporações e indivíduos ricos paguem sua parte justa de impostos e invistam esse dinheiro em saúde e educação gratuitas que atendam às necessidades de todos", declarou Winnie Byanyima, diretora executiva da Oxfam International.

    "O tamanho da sua conta bancária não deve ditar quantos anos seus filhos passam na escola ou por quanto tempo você mora — mas essa é a realidade em muitos países em todo o mundo", acrescentou.

    Mais:

    Analistas: perto da volta ao Mapa da Fome, Brasil vive 'vergonha' com 52 mi de pobres
    Dia Mundial da Alimentação: fome no Brasil pode retomar os patamares do século passado?
    6 em cada 10 crianças brasileiras vivem na pobreza, aponta Unicef
    Tags:
    impostos, pobreza, desigualdade, ricos, riqueza, Amazon, Oxfam, Jeff Bezos, Bill Gates, Winnie Byanyima, Mundo, Brasil, Suíça, Davos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar