18:51 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Bombardeiro russo Tu-160

    Colunista americano dá explicação incomum ao envio de Tu-160 russos à Venezuela

    © AP Photo / Misha Japaridze
    Economia
    URL curta
    16322
    Nos siga no

    A mídia norte-americana publicou o comentário de um analista sobre o recente voo de dois bombardeiros estratégicos russos Tu-160 para a Venezuela. Segundo o colunista Merrill Matthews, tal passo faz parte do plano russo de alcançar a supremacia no mercado global de energia.

    No artigo publicado no jornal The Hill, Matthews explica que as autoridades russas pretendem criar uma espécie de "OPEP escura" para controlar o mercado de petróleo e gás natural. Assim, Moscou poderia determinar os preços dos combustíveis e influenciar os processos políticos em diferentes países.

    O analista do jornal acrescenta que Moscou está disposta a prestar ajuda financeira a Caracas em troca de colaboração na área de petróleo e gás. Neste contexto, o voo dos Tu-160 tornou-se uma mensagem para a Venezuela e também para outros países da América Latina e para os Estados Unidos.

    A chegada dos aviões militares russos ocorreu após uma visita do presidente venezuelano Nicolás Maduro a Moscou, onde ele se reuniu com seu homólogo russo, Vladimir Putin. Em 15 de dezembro, os bombardeiros voltaram para a Rússia.

    Matthews observou que Moscou também tem cada vez mais influência no Oriente Médio, o que representa outro problema para os EUA que continuam a depender de combustíveis provenientes de hidrocarbonetos.

    O especialista acredita que o problema energético dos EUA poderia ser resolvido com o uso de energia limpa. No entanto, o colunista considera improvável que os EUA substituam totalmente os combustíveis convencionais.

    Enquanto isso, as autoridades russas reiteraram em numerosas ocasiões que os laços russo-venezuelanos estão focados em fortalecer o mundo multipolar e erradicar a prática de padrões duplos na política internacional e de sanções unilaterais contra países terceiros.

    Em 10 de dezembro, dois bombardeiros estratégicos russos Tu-160, um avião de transporte militar An-124 e um avião Il-62 aterrissaram nos arredores de Caracas. Os aviões russos realizaram exercícios de interoperabilidade com a Força Aérea venezuelana nessa semana.

    O envio de bombardeiros estratégicos Tu-160 da Rússia à Venezuela deu origem a críticas por parte do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que caracterizou esta ação como um desperdício de recursos públicos.

    Assim, o embaixador da Rússia na Venezuela, Vladimir Zaemsky, sublinhou que as mensagens "alarmistas" a este respeito foram transmitidas por "aqueles que por alguma razão estão relutantes em deixar a Rússia e a Venezuela continuarem a desenvolver a cooperação".

    Mais:

    Bombardeiro Tu-160 russo vs B-1B Lancer estadunidense: qual é o melhor?
    Bombardeiros russos Tu-160 pertencem a um museu... Ou os bombardeiros americanos?
    Bombardeiros estratégicos russos Tu-160 retornam à base após exercícios na Venezuela
    Bombardeiros russos Tu-160 preparam-se para deixar Venezuela e voltar à Rússia
    Tags:
    bombardeiro estratégico, controle, gás, petróleo, Tu-160, Venezuela, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar