19:26 16 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Tesouro dos EUA

    Maiores credores dos EUA se livram dos títulos do Tesouro estadunidenses

    CC BY 2.0 / Kurtis Garbutt / US Treasury
    Economia
    URL curta
    8151

    Em outubro os dois maiores detentores estrangeiros da dívida pública dos EUA, a China e o Japão, reduziram seus investimentos em títulos do Tesouro dos EUA, revelaram os últimos dados divulgados pelo Departamento do Tesouro dos EUA.

    Os investimentos chineses na dívida pública dos EUA caíram de 1,15 trilhões (R$ 4,50 trilhões) para 1,14 trilhão de dólares (R$ 3,46 trilhões) em relação ao mês anterior, marcando o menor nível desde maio de 2017. A segunda maior economia do mundo reduziu suas participações pelo quinto mês consecutivo.

    O Japão parece ter seguido o exemplo da China. O segundo maior detentor de títulos emitidos pelos EUA cortou sua participação em valores de dívida pública dos EUA de 1,03 trilhão de dólares (R$ 4,03 trilhões) para 1,02 trilhão (R$ 3,99 trilhões), marcando o terceiro mês consecutivo de redução.

    A China ainda é o maior detentor estrangeiro da dívida pública dos EUA mas foi gradualmente reduzindo suas compras destes títulos no ano passado, enquanto a disputa comercial incessante entre Pequim e Washington está exercendo uma pressão intensa sobre as ações chinesas e a moeda nacional. 

    Depois de acusar Pequim de comércio desleal e de roubar tecnologias norte-americanas, Washington introduziu tarifas de importação no valor de 253 bilhões de dólares (R$ 990 bilhões) contra os produtos chineses e ameaçou Pequim com taxas adicionais de bilhões de dólares. Em resposta, Pequim impôs tarifas de 110 bilhões sobre os produtos norte-americanos importados, prejudicando principalmente os produtores agrícolas dos EUA.

    Na semana passada, o Ministério das Finanças da China prometeu abolir as tarifas de 25% sobre 116 itens de veículos e autopeças, bem como as tarifas de 5% sobre outros itens relacionados a automóveis desde 1 de janeiro até o fim de março de 2019. Essa medida é parte de um período de trégua de 90 dias na guerra comercial, alcançada pelo presidente dos EUA, Donald Trump, e seu homólogo chinês, Xi Jinping, durante sua reunião do G20 no início de dezembro.

    "O Japão está reduzindo suas reservas de títulos do Tesouro porque, com a cobertura de riscos cambiais, as reservas em dólares não são muito atraentes para o país do ponto de vista do rendimento", disse analista Gennadiy Goldberg à Reuters.

    Em geral, o valor dos títulos do Tesouro dos EUA nas reservas dos países estrangeiros caiu mais de 60 bilhões de dólares (R$ 235 bilhões), marcando a maior queda mensal desde novembro de 2016. 

    Anteriormente, a Rússia vendeu cerca de 85% dos títulos do Tesouro dos EUA que possuía e aumentou suas reservas de ouro para um nível recorde. Em abril e maio deste ano, Moscou diminuiu os ativos em títulos estadunidenses de 96 bilhões de dólares (R$ 369,7 bilhões) para 15 bilhões de dólares (R$ 56,2 bilhões). A lista dos 33 maiores detentores de dívida pública publicada pelo Departamento do Tesouro dos EUA já não inclui a Rússia.

    Mais:

    Por que China reduz seus investimentos em títulos da dívida pública norte-americana?
    China se livra de títulos do Tesouro estadunidense no valor de US$ 7,7 bilhões
    Rússia está trocando títulos americanos por ouro, mas onde está armazenando o metal?
    Tags:
    reserva, tesouro, Japão, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar