10:15 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Silhueta masculina com bandeira norte-americana de plano de fundo

    Economia dos EUA fica menos atraente conforme se superaquece, diz economista

    CC0 / Pixabay
    Economia
    URL curta
    240

    Devido ao maior controle dos democratas na Câmara dos Representantes dos EUA, os investidores podem se interessar menos em negociar com o país americano, disse Mark Jolley, estrategista global da CCB International Securities, à CNBC.

    Durante entrevista à Sputnik Internacional, Daniel Lacalle, economista-chefe da empresa especializada em gestão de ativos Tressis Gestion, debateu sobre o assunto

    Segundo Lacalle, resultados positivos serão vistos como desafiadores para os investidores, principalmente perante novas rodadas de cortes de impostos. 

    "Acho que faz sentido que alguns digam que, talvez porque a economia está começando a ficar superaquecida de certo modo ou, ao menos, após o estímulo dos cortes de impostos no fim do ano, então ela se torna um pouco menos atraente", diz o economista.

    Apesar dos resultados das eleições terem sido vistos como um alívio pelos mercados financeiros, o especialista acredita que o mandato do presidente dos EUA, Donald Trump, será constantemente desafiado por causa dos democratas no Congresso, que farão movimentos agressivos.

    Ele ainda expressa a opinião de que, após as eleições de meio de mandato norte-americanas, é possível que ocorra o aumenta da taxa pela Reserva Federal, e isso "provavelmente causará um pouco de turbulência nos mercados, somado ao fato de que, em geral, as valorizações são elevadas".

    "A razão pela qual algumas pessoas acreditam que um impasse é positivo para o mercado é porque ele tende a fazer com que o presidente seja menos ideológico ou menos agressivo sobre as políticas implementadas", ressaltou.

    Lacalle considera que é pouco provável que os democratas no Congresso interrompam a nova proposta de Trump sobre cortes de impostos para o país, mas que talvez isso seja viável através de uma ordem executiva do presidente, ou seja, passando por cima das ordens do Congresso.

    "Definitivamente [isso] prejudicou os democratas nas eleições presidenciais anteriores, se você governar por ordem executiva, porque isso é considerado antidemocrático", relata.

    Já em relação aos recentes boatos sobre o Partido Democrata lançar uma investigação contra o governo Trump, o especialista recorda que os mercados tendem a reagir negativamente, e isso já foi comprovado por casos de impeachments anteriores.

    "A razão pela qual o mercado está reagindo positivamente hoje, é porque a probabilidade é percebida como muito baixa", conclui.

    Mais:

    Ancara pretende abandonar dólar no comércio com Moscou, Pequim e Teerã
    Como contrato de venda dos S-400 à Índia em rublos confirma fim da época do dólar
    Rússia e Índia se afastam da hegemonia do dólar, afirma analista
    Economistas indicam consequências do possível abandono do dólar pela Rússia
    Tags:
    mercados, desvalorização, democratas, impostos, corte, investidores, economista, dólar, Partido Democrata, Câmara dos Representantes, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik