15:59 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    A Casa Branca, Washington, EUA

    Washington sancionará Moscou 'todo mês ou a cada 2 meses'

    © AFP 2018 / Paul J. Richards
    Economia
    URL curta
    418

    O representante especial dos EUA para negociações ucranianas, Kurt Volker, comunicou que a administração de Washington aplicará sanções extras "todo mês ou a cada dois meses" contra a Rússia por causa da situação na Ucrânia.

    "Vocês verão sanções adicionais sendo aplicadas todo mês ou a cada dois meses ou então como já vimos", disse o representante durante discurso em uma conferência do Conselho Atlântico em Washington.

    O diplomata norte-americano observou que os Estados Unidos "trabalham estreitamente com aliados europeus" sobre questões das restrições antirrussas.

    "Acredito que as sanções têm um efeito, vemos provas disso na Rússia", acrescentou.

    Em entrevista concedida recentemente ao Euronews, o primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev ressaltou que, com a ajuda de sanções, os Estados Unidos e a Europa estão resolvendo suas questões políticas internas, mesmo sabendo que não conseguirão influenciar o posicionamento da Rússia.

    O premiê explicou que, devido ao pequeno comércio russo-americano, as empresas dos EUA acabam não sofrendo muito com as restrições em relação ao país eslavo, enquanto que o mesmo não acontece com os empresários da UE.    

    Após o golpe ocorrido na Ucrânia e a reunificação da Crimeia à Rússia (através de referendo e de forma democrática), as relações entre o país eslavo e o Ocidente pioraram.

    Os EUA, junto com outros países, acusaram Moscou de intervenção nos assuntos internos ucranianos, o que foi repetidamente negado pela Rússia.

    Em agosto de 2014, o Kremlin aplicou medidas de resposta substituindo as importações e avisando que o uso de tais restrições contra o país seria imprudência.

    Mais:

    EUA adotam novas sanções contra milícias iranianas
    Irã: sanções e tentativas dos EUA de mudarem regime no país 'não terão efeito'
    Sanções americanas por S-400 'aproximarão a Índia ainda mais da Rússia', diz analista
    UE adotará novas sanções contra armas químicas
    Tags:
    comércio, europeus, aliados, medidas de resposta, retaliação, sanções, Dmitry Medvedev, Kurt Volker, Ucrânia, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik