20:24 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Rublo russo

    Economia russa está pronta para qualquer cenário, afirma analista

    © Fotolia / Alexey Belikov
    Economia
    URL curta
    580

    Desde 2014, a economia russa "tem sido baseada nos cenários mais pessimistas" e seu Banco Central está pronto para enfrentar tanto as sanções do Ocidente como a redução do preço do petróleo, opina o colunista da Forbes, Kenneth Rapoza.

    O único cenário que poderia ser ainda mais negativo seria uma guerra, escreve o analista. Em relação a fatores externos como sanções de Washington ou da União Europeia, Moscou já leva tudo isso em conta.

    O autor cita as palavras da primeira vice-presidente do Banco Central russo, Ksenia Yudaeva, segundo a qual o regulador tem considerado todos os possíveis cenários de risco, incluindo a redução do preço do petróleo para 35 dólares por barril.

    Rapoza sublinha que o orçamento russo é calculado com base no preço de 50 dólares e se o valor for menor do que este, o orçamento deverá ser reduzido.

    O artigo diz que os Estados Unidos ameaçam aplicar novas sanções contra a Rússia, mas é difícil dizer de onde virão tais sanções.

    O colunista ainda sublinha que Moscou tem um plano, mesmo no caso de os Estados Unidos limitarem o uso do dólar ao país, referindo-se a uma possível política de desdolarização da economia russa.

    As relações entre a Rússia e países ocidentais pioraram devido à situação no leste ucraniano onde em 2014 ocorreu um golpe de Estado e também por causa da Crimeia, que posteriormente se reunificou com a Rússia após referendo. O Ocidente acusou Moscou de interferência nos assuntos da Ucrânia e introduziu sanções, enquanto que a Rússia tomos medidas de resposta.

    O governo russo, por sua vez, afirmou estar elaborando medidas para diminuir a dependência da economia russa do dólar, mas não há planos de abandonar a moeda americana completamente.

    Mais:

    FMI diminui previsão de crescimento da economia global
    Rússia pode se defender das 'sanções infernais' dos EUA através da desdolarização
    Tags:
    dólar, petróleo, preço, sanções, economia, União Europeia, Forbes, Ocidente, Europa, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik