14:42 15 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Nota de 100 dólares em chamas

    Revolução contra o dólar? Hegemonia da divisa dos EUA pode ter os dias contados

    CC0 / Pixabay
    Economia
    URL curta
    490

    O Kremlin informou sobre um aumento da utilização de moedas nacionais no comércio exterior, mas admitiu que a desdolarização é um processo difícil e prolongado. De acordo com o ex-vice-presidente do Banco Central da Rússia, Konstantin Korischenko, a desdolarização é semelhante a uma situação revolucionária.

    Anteriormente, o presidente de um dos maiores bancos russos, o VTB, Andrei Kostin, apresentou um plano para o país abandonar gradualmente o dólar. O plano prevê a redução do uso da divisa estadunidense nas transações internacionais.

    Konstantin Korischenko, que dirige o Departamento de Mercados de Ações e Engenharia Financeira na Academia Russa de Economia e Administração Pública, revelou ao serviço russo da Rádio Sputnik que, hoje em dia, muitos países querem se livrar da hegemonia do dólar.

    "A desdolarização, de fato, é semelhante a uma situação revolucionária […] Muitos países não querem usar mais o dólar, porque envolve grandes riscos, incluindo riscos políticos, que lhes custam dinheiro", revelou Korischenko.

    Segundo o especialista, os EUA, sendo o emitente do dólar, começam a experimentar problemas sérios. O presidente dos EUA, Donald Trump, está tentando corrigir a balança de pagamentos do país, reduzir o déficit em conta corrente e diminuir a necessidade de atrair dinheiro do exterior.

    "É uma espécie de crise. De fato, desdolarização é uma designação atribuída a uma situação na economia global quando o uso contínuo do dólar como moeda internacional se torna um problema para todos", explicou o financista.

    Para o analista, o mundo entrou na fase de desintegração gradual do sistema centrado no dólar. "Entretanto, o novo sistema definitivamente não será multidivisas", sublinhou Korischenko.

    Mais:

    Ásia e Europa tendem a diminuir dependência do dólar, diz porta-voz do Kremlin
    Analista: China não permitirá que yuan se desvalorize em relação ao dólar
    Tags:
    dólar, comércio internacional, transações comerciais, finanças, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik