13:45 15 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente russo Vladimir Putin e o presidente chinês Xi Jinping durante o encontro bilateral em Kremlin, Moscou, Rússia, maio de 2015

    China aposta na cooperação com Rússia para deixar EUA e sanções para trás

    © Sputnik / Agência Fotohost
    Economia
    URL curta
    22472

    O país asiático defende a cooperação com os russos para afrontar as sanções unilaterais americanas.

    O vice-ministro do Comércio da China, Fu Ziuing, declarou que "as economias russa e chinesa são extremamente complementares", adicionando que o envolvimento pessoal entre os líderes dos dois países será capaz de fazê-los superar qualquer interferência ou dificuldade.

    EUA e China, primeira e segunda economias mundiais, respectivamente, estão em uma grande guerra comercial nos últimos meses. Em julho, ambos estabeleceram tarifas nas importações de produtos deles, e os EUA planejam elevar o valor, que hoje corresponde a 10%, para 25% a partir de 2019.

    Além disso, Donald Trump aumentou tarifas para US$ 200 bilhões em produtos importados da China na segunda-feira (17), e advertiu que se Pequim revidar, os EUA levantarão barreiras adicionais a US$ 267 bilhões em bens chineses.

    Mais:

    Guerra comercial continua: EUA e China adotam novas tarifas
    Por que China reduz seus investimentos em títulos da dívida pública norte-americana?
    Aplicando sanções, EUA fizeram da China seu novo 'inimigo', diz especialista
    Tags:
    tarifas, Rússia, cooperação, acordo, sanções econômicas, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik