08:53 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Gasoduto russo

    Sanções americanas seriam capazes de impedir sucesso do Nord Stream 2?

    © Sputnik / Sergey Guneev
    Economia
    URL curta
    2411

    O secretário de Energia dos EUA, Rick Perry, após se reunir com seu homólogo russo, Alexandr Novak, anunciou que os EUA planejam impor sanções adicionais contra o setor energético russo e, principalmente, contra o Nord Stream 2.

    As sanções americanas contra o Nord Stream 2 não impediriam a implementação do projeto, porém podem dificultar o financiamento, segundo subdiretor-geral do Fundo de Segurança Nacional Energética da Rússia, Alexei Grivach.

    "Acredito que as sanções não impediriam a construção, porém, podem dificultar o financiamento do projeto", disse, afirmando ainda que as sanções afetam as empresas europeias e acabam com a paciência dos países que se verão obrigados a defender seus interesses e tomar medidas de resposta.

    Novak, por sua vez, enfatizou que se trata de um projeto comercial em que os consumidores europeus estão interessados, pois a movimentação de gás é o método mais seguro para cobrir a demanda.

    O projeto Nord Stream 2, impulsionado por uma aliança de empresas da Rússia, Alemanha, Áustria, França e Holanda, prevê a instalação de dois tubos no fundo do mar Báltico para transportar 55 milhões de metros cúbicos de gás anualmente e vem enfrentando oposição dos EUA, que ameaçam com sanções as empresas europeias que investem no gasoduto. Entretanto, a construção segue adiante e está cada vez mais difícil pará-la. Aliás, o sistema, que cruzará a Rússia, Finlândia, Suécia, Dinamarca e Alemanha, está previsto para o fim de 2019.

    Até o momento, apenas a Dinamarca ainda não autorizou a construção do gasoduto.

    Mais:

    Mídia: Gasoduto russo no mar Báltico está se tornando imparável
    Tags:
    russo, projeto, gasoduto, gás, sanções, Nord Stream 2, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik