20:29 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Bandeiras de União Europeia e dos EUA

    Ministra da Alemanha adianta: UE vai tomar medidas contra decisões protecionistas dos EUA

    © AFP 2018 / GEORGES GOBET
    Economia
    URL curta
    923

    Seguindo promessas de campanha, Donald Trump declarou na semana passada medidas protecionistas à indústria americana. De acordo com o presidente, a intenção é taxar importações de aço e alumínio em 25 e 10%, respectivamente, o que enfureceu a União Europeia.

    A ministra da Economia da Alemanha, Brigitte Zypries se disse preocupada com os novos impostos e com a renúncia do assessor econômico de Trump, Gary Cohn. Banqueiro de Wall Street, ex-presidente e diretor de operações do banco de investimentos Goldman Sachs, Cohn é reconhecidamente um entusiasta do livre-comércio e deixou o cargo na noite de ontem por supostamente divergir da nova política de tarifas alfandegárias que pretende adotar o presidente.

    "A situação é séria. A UE estará, se o pior ocorrer, pronta para reagir de maneira apropriada", afirmou Zypries. "O comércio cria prosperidade se ele for baseado na troca, na interação. Os defensores disso nos EUA são muito importantes. Até agora, os sinais atuais vindos dos EUA me deixam preocupada".

    Se avançar com a ideia, as tarifas propostas pela equipe de Trump também devem prejudicar o Brasil. O país é o segundo maior fornecedor de ferro e aço dos Estados Unidos, informou de acordo com a Confederação Nacional da Indústria, que estima prejuízo na ordem de US$ 3,14 bilhões (mais de R$ 10,08 bilhões).


    Tags:
    Confederação Nacional da Indústria (CNI), Goldman Sachs, União Europeia, Brigitte Zypries, Gary Cohn, Estados Unidos, Alemanha, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik