15:52 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Bitcoin sobre dólares próximo ao teclado do computador

    Mundo está de olho no novo sistema monetário

    © REUTERS / Dado Ruvic/Illustration/File Photo
    Economia
    URL curta
    Criptomoedas: a revolução financeira silenciosa (47)
    492

    Um especialista financeiro manifestou sua confiança de que o mundo está "se movendo em direção a um novo sistema monetário e cambial que será diferente da moeda-mercadoria usada no passado, como o ouro e a prata, mas que ajudará a trazer de volta importantes funções que a antiga moeda costumava proporcionar".

    "Moeda e criptomoeda continuam sendo um aspecto subdesenvolvido da economia digital, contribuindo para o desequilíbrio global", disse Ruslan Dzarasov, chefe do Departamento de Economia Política da Universidade Russa de Economia Plekhanov, em entrevista concedida à RIA Novosti durante a conferência "Desafios da Economia Digital: Rússia no meio das tendências globais".

    Além disso, ele acrescentou que junto com os países do BRICS, especialmente em colaboração com gigantes como a China e a Índia, a Rússia pode influenciar significativamente no estabelecimento de um novo sistema monetário e financeiro no mundo pós-crise.

    "Vamos observar a circulação histórica do dinheiro: primeiro, havia ouro e prata, depois passamos para o dinheiro de papel […] Agora temos dinheiros eletrônicos e criptomoedas — dinheiro que não passa de sinais elétricos em sistemas de computadores", explicou.

    De acordo com ele, o padrão dólar-ouro pós-guerra (o sistema de Bretton Woods) indicou que o dólar deveria desempenhar um papel central e servir como moeda de reserva.

    "Ao mesmo tempo, os países que têm maiores receitas em dólares gerados através do comércio exterior poderiam trocá-las por ouro", disse Dzarasov, acrescentando que os EUA tentaram manter suas reservas de ouro ao emitir títulos do governo e vendê-los para países que tinham excesso de dólares. No entanto, o país chegou à conclusão de que seria impossível suportar o aumento da dívida externa.

    Os EUA tiveram que mudar para o dinheiro fiduciário, que não tem lastro com o ouro. Seu valor é baseado exclusivamente na confiança no país que emite o dinheiro.

    O especialista acredita que todos esses fatores convertem a uma mudança da natureza do dinheiro como mercadoria — um processo que está atingindo seu limite quando se trata de criptomoeda. Ao mesmo tempo, a economia global ainda exige dinheiro palpável, que pode ser usado para dimensionar o valor e servir como meio confiável para gerar poupança. Mas hoje, como o especialista sugere, esse requisito é preenchido através de "dinheiro substituto", incluindo também vários derivativos.

    De acordo com ele, a introdução de criptomoeda também está prejudicando o papel dos bancos, já que esses fundos estão sendo emitidos e circulando sem sua ajuda.

    "Criptomoedas criam uma nova base para o desenvolvimento do mercado de derivativos — um mercado de instrumentos financeiros, cujo valor é baseado no custo de ativos subjacentes […] O dinheiro que não possui lastro com mercadorias não pode executar suas funções de forma adequada, abrindo assim um grande nicho no mercado para várias formas de dinheiro de substituição, o que aumenta os riscos para a economia global, conclui Ruslan Dzarasov, observando que isso resulta no equilíbrio do mercado de especulação financeira e seus ativos.

    Tema:
    Criptomoedas: a revolução financeira silenciosa (47)

    Mais:

    Opinião: criptomoedas podem competir com ouro como reserva de valor
    Por que EUA não permitem que ninguém veja suas reservas de ouro?
    Internet do BRICS livrará países-membros de ciberataques e controle dos EUA no sistema
    Tags:
    criptomoeda, mercado global, dinheiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik