13:08 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Especialistas da Bolsa de Valores, 3 de julho, 2013, Nova York

    'Colapso das bolsas dos EUA ameaça mundo com nova Grande Depressão'

    © AFP 2018 / Stan HONDA
    Economia
    URL curta
    19364

    Os principais índices bolsistas dos EUA caíram entre 3,8 e 4,6% no início desta semana. O colapso se estendeu às bolsas da Ásia e Europa.

    Há muito produtos financeiros exóticos para comercializar e algum dia eles farão explodir o mercado, disse o multimilionário Carl Icahn à CNBC. Icahn descreveu a possível explosão como "talvez pior que a de 1929", referindo-se ao colapso nas bolsas durante a Grande Depressão.

    Para o multimilionário, o mercado não é nada mais que um “casino com esteroides”. Em sua opinião, os fundos cotados na bolsa são "falhas" que eventualmente levarão a um "terremoto" em Wall Street.

    "Esse é apenas é o início de um colapso", prevê ele.

    O índice industrial Dow Jones perdeu em apenas um dia de negociação 4,6%; o índice S&P 500 − 4,1%; o Nasdaq perdeu 3,78%. O Dow Jones caiu mais de 1.500 pontos e, no fim da sessão, foi registrada uma queda de 1.175 pontos, a maior em toda sua história de 122 anos.

    Ao mesmo tempo, o colapso no mercado bolsista norte-americano provocou uma reação em cadeia nos mercados mundiais. As bolsas da Ásia e Europa têm fechado em queda nos últimos dias.

    Os ex-chefes da Reserva Federal (banco central dos EUA) Alan Greenspan e Janet Yellen, fizeram declarações fortes sobre a iminente crise financeira.

    Em entrevista ao canal de televisão CBS News, Yellen comentou que as valorizações constantes do mercado deveriam ser motivo de preocupação.

    "Bem, não quero dizer que sejam excessivamente altas. Mas quero dizer que são altas", afirmou ela. "A relação preço/lucro das empresas está perto do limite máximo dos intervalos históricos", acrescentou ela.

    Além dos preços elevados das ações, para Yellen, os da propriedade comercial também são "bastante altas" em comparação com o valor das rendas.

    "Temos uma bolha? É difícil dizer. Mas é um motivo de preocupação as valorizações dos ativos serem tão elevadas", acrescentou a economista.

    Alan Greenspan também lançou uma dura advertência sobre os mercados financeiros.

    "Creio que há duas bolhas. Temos uma bolha bolsista e temos outra no mercado de títulos de dívida", disse Greenspan em uma entrevista à Bloomberg. "Creio que a bolha do mercado de títulos será o tema crítico", disse ele.

    O colapso nas bolsas de valores dos EUA não é difícil de prever, tendo em consideração que o rendimento da dívida dos EUA a longo prazo superou os 2,8%, um nível crítico para os EUA, disse à Sputnik o economista Sergei Khestanov.

    Ele sublinhou que até o fim da semana ficará claro se os índices de bolsa dos EUA caem a curto prazo ou se é o início de uma nova crise mundial.

    Mais:

    Economia chinesa supera expectativas e cresce 6,9% em 2017
    Tags:
    crise, finanças, mercado financeiro, Europa, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik